Home > Notícias > Brasil > Dívida pública federal avança 0,32% e chega a 3,24 trilhões de reais em abril

Mercado financeiro reduz estimativa de inflação para 2016 e 2017

No mês de setembro, o IBC-Br registrou alta de 0,15% na comparação com agosto (Foto: Banco de Dados)

Os economistas do mercado financeiro reduziram sua expectativa de inflação para este ano e para 2017, ao mesmo tempo em que também passaram a estimar uma contração menor do PIB (Produto Interno Bruto) em 2016, segundo o Boletim Focus divulgado nesta segunda-feira (04) pelo BC (Banco Central).

A previsão do mercado para o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) deste ano recuou de 7,29% para 7,27%. Com isso, interrompeu uma sequência de seis altas seguidas. A estimativa permanece acima do teto de 6,5% do sistema de metas do governo.

Para 2017, a estimativa do mercado financeiro para a inflação caiu de 5,5% para 5,43%, informou o BC. Desse modo, permanece abaixo do teto de 6%, fixado para 2017.

PIB e taxa de juros 

No caso do PIB deste ano, o mercado reduziu a estimativa de contração de 3,44% para 3,35%. Para o comportamento do PIB em 2017, os economistas das instituições financeiras mantiveram sua previsão de alta de 1%.

O mercado financeiro manteve a previsão para a taxa de juros no fim de 2016 em 13,25% ao ano. Atualmente, os juros estão em 14,25% ao ano. Já para o fechamento de 2017, a estimativa para a Selic ficou estável em 11% ao ano.

Nesta edição do Boletim Focus, a projeção do mercado financeiro para a taxa de câmbio no fim de 2016 caiu de R$ 3,60 para R$ 3,46. Para o fechamento de 2017, a previsão dos economistas para o dólar passou de R$ 3,80 para R$ 3,70. (AG) 

 

Comentários