Últimas Notícias > Esporte > O Grêmio perdeu para o Palmeiras por 1 a 0 no jogo de ida das quartas de final da Libertadores

Mercado financeiro reduz pela quinta semana consecutiva a estimativa de inflação para este ano no Brasil

A projeção consta no Boletim Focus, divulgado pelo BC. (Foto: Reprodução)

O mercado financeiro reduziu pela quinta semana consecutiva a estimativa de inflação para este ano no Brasil, que permanece abaixo da meta do governo federal. A projeção para o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) caiu de 2,83% para 2,78%. A estimativa consta no Boletim Focus, divulgado pelo BC (Banco Central) nesta terça-feira (26).

A meta de inflação para 2017 no País, que deve ser perseguida pela autoridade monetária, é de 4,5%, com 1,5% de tolerância para mais ou para menos. Se a inflação medida pelo IPCA ficar fora desses patamares, o BC terá que elaborar uma carta aberta ao ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, explicando os motivos do descumprimento da meta.

Se a projeção dos economistas se confirmar, essa será a primeira vez que a meta vai ser descumprida por ficar abaixo do piso. A meta já ficou acima do teto quatro vezes: em 2001, 2002, 2003 e 2015. De janeiro a novembro deste ano, o IPCA chegou a 2,5%, o menor resultado acumulado para o período desde 1998 (1,32%).

Em janeiro de 2018, o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgará o resultado oficial do IPCA de 2017. Para 2018, a projeção do mercado financeiro para a inflação caiu de 4% para 3,96%.

Selic

O principal instrumento usado pelo BC para controlar a inflação é a Selic (a taxa básica de juros da economia brasileira), atualmente em 7% ao ano, o menor nível histórico. No dia 6 de dezembro, a Selic foi reduzida pela décima vez seguida. Por unanimidade, o Copom (Comitê de Política Monetária) diminuiu a Selic em 0,5 ponto percentual, de 7,5% ao ano para 7% ao ano. A expectativa do mercado financeiro para a Selic, no final de 2018, caiu de 7% para 6,75% ao ano, conforme o Boletim Focus.

PIB

A estimativa do mercado financeiro para a expansão do PIB (Produto Interno Bruto), a soma de todos os bens e serviços produzidos no País, aumentou de 0,96% para 0,98% neste ano e de 2,64% para 2,68% em 2018.

Dólar

Na edição desta semana do Boletim Focus, a projeção do mercado financeiro para a taxa de câmbio no fim de 2017 subiu de R$ 3,29 para R$ 3,30. Para o fechamento de 2018, a previsão dos economistas para a moeda norte-americana aumentou de R$ 3,30 para R$ 3,31, depois de ficar estável por 13 semanas consecutivas.

A projeção dos economistas para o resultado da balança comercial (total de exportações menos as importações) em 2017 apresentou uma leve alta, de US$ 65,82 bilhões para US$ 66 bilhões de resultado positivo.

Para o próximo ano, a estimativa dos especialistas do mercado para o superávit caiu de US$ 52 bilhões para US$ 52,5 bilhões. A previsão do mercado financeiro para a entrada de investimentos estrangeiros diretos no Brasil em 2017 permaneceu em US$ 80 bilhões. Para 2018, a estimativa dos analistas também ficou estável em US$ 80 bilhões.

Deixe seu comentário: