Sábado, 07 de Dezembro de 2019

Porto Alegre
Porto Alegre
25°
Fair

Brasil Mercado financeiro reduz pela quinta semana consecutiva a estimativa de inflação para este ano no Brasil

A projeção consta no Boletim Focus, divulgado pelo BC. (Foto: Reprodução)

O mercado financeiro reduziu pela quinta semana consecutiva a estimativa de inflação para este ano no Brasil, que permanece abaixo da meta do governo federal. A projeção para o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) caiu de 2,83% para 2,78%. A estimativa consta no Boletim Focus, divulgado pelo BC (Banco Central) nesta terça-feira (26).

A meta de inflação para 2017 no País, que deve ser perseguida pela autoridade monetária, é de 4,5%, com 1,5% de tolerância para mais ou para menos. Se a inflação medida pelo IPCA ficar fora desses patamares, o BC terá que elaborar uma carta aberta ao ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, explicando os motivos do descumprimento da meta.

Se a projeção dos economistas se confirmar, essa será a primeira vez que a meta vai ser descumprida por ficar abaixo do piso. A meta já ficou acima do teto quatro vezes: em 2001, 2002, 2003 e 2015. De janeiro a novembro deste ano, o IPCA chegou a 2,5%, o menor resultado acumulado para o período desde 1998 (1,32%).

Em janeiro de 2018, o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgará o resultado oficial do IPCA de 2017. Para 2018, a projeção do mercado financeiro para a inflação caiu de 4% para 3,96%.

Selic

O principal instrumento usado pelo BC para controlar a inflação é a Selic (a taxa básica de juros da economia brasileira), atualmente em 7% ao ano, o menor nível histórico. No dia 6 de dezembro, a Selic foi reduzida pela décima vez seguida. Por unanimidade, o Copom (Comitê de Política Monetária) diminuiu a Selic em 0,5 ponto percentual, de 7,5% ao ano para 7% ao ano. A expectativa do mercado financeiro para a Selic, no final de 2018, caiu de 7% para 6,75% ao ano, conforme o Boletim Focus.

PIB

A estimativa do mercado financeiro para a expansão do PIB (Produto Interno Bruto), a soma de todos os bens e serviços produzidos no País, aumentou de 0,96% para 0,98% neste ano e de 2,64% para 2,68% em 2018.

Dólar

Na edição desta semana do Boletim Focus, a projeção do mercado financeiro para a taxa de câmbio no fim de 2017 subiu de R$ 3,29 para R$ 3,30. Para o fechamento de 2018, a previsão dos economistas para a moeda norte-americana aumentou de R$ 3,30 para R$ 3,31, depois de ficar estável por 13 semanas consecutivas.

A projeção dos economistas para o resultado da balança comercial (total de exportações menos as importações) em 2017 apresentou uma leve alta, de US$ 65,82 bilhões para US$ 66 bilhões de resultado positivo.

Para o próximo ano, a estimativa dos especialistas do mercado para o superávit caiu de US$ 52 bilhões para US$ 52,5 bilhões. A previsão do mercado financeiro para a entrada de investimentos estrangeiros diretos no Brasil em 2017 permaneceu em US$ 80 bilhões. Para 2018, a estimativa dos analistas também ficou estável em US$ 80 bilhões.

Todas de Brasil

Compartilhe esta notícia:

Maria Helena Sartori receberá Prêmio Galo de Gramado da Edição Extra do Festival de Gramado em Paris em 2018
Asilo Padre Cacique realiza reforma em enfermaria feminina
Deixe seu comentário
Pode te interessar