Últimas Notícias > Notícias > Mundo > Os Estados Unidos emitiram um número recorde de vistos para brasileiros empreendedores

Com Messi em campo, a seleção da Argentina estreou na Copa América perdendo de 2 a 0 para a Colômbia

A atuação do atacante do Barcelona ficou aquém da expectativa. (Foto: Reprodução/Youtube)

Diante de 35,5 mil torcedores em Salvador (BA), a Colômbia venceu a Argentina por 2 a 0, em jogo válido pela primeira rodada da Copa América de 2019. O resultado surpreendeu ou mesmo decepcionou quem esperava um show do craque Lionel Messi, que mais uma vez – salvo alguns lances isolados – ficou devendo à Seleção de seu país uma atuação à altura de seus melhores desempenhos no Barcelona (Espanha).

Os gols foram marcados aos 25 e aos 40 minutos do segundo tempo, por Roger Martínez e Zapata, empolgando parte das arquibancadas no estádio da Fonte Nova, que chegaram a entoar o tradicional “olé” em determinadas jogadas, quando o duelo já se encaminhava para o seus minutos finais.

Uma das ironias da partida foi a de que, após uma primeira etapa sem muitas emoções de ambos os lados, foi (in)justamente a Argentina quem havia voltado a campo mais ofensiva. Em alguns momentos, a Seleção esteve próxima de estufar a rede, mas acabou surpreendida por lances agudos pelo lado esquerdo do ataque colombiano que decretaram o escore.

Precisando agora de reabilitação, os “hermanos” têm como próximo adversário no grupo B o Paraguai, no estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG). Antes, às 18h30min, a Colômbia encara o Catar (um dos convidados especiais do torneio, ao lado do Japão) no estádio do Morumbi, em São Paulo.

A rodada inicial da Copa América se completa neste domingo, com Paraguai e Catar (Maracanã, 16h), Uruguai e Equador (Mineirão, 19h) e Japão e Chile (Morumbi, 20h).

Escalações

A Seleção da Argentina, sob a batuta de Lionel Scaloni, colocou em campo Armani, Saravia, Otamendi, Pezzella, Tagliafico, Rodríguez (Pizarro), Paredes, Messi, Lo Celso, Aguero (Matías Suárez) e Di Maria (De Paul).

Já a Colômbia do técnico Carlos Queiroz escalou Ospina, Medina, Davinson Sánchez, Mina, Tesillo, Barrios, Uribe, Cuadrado (Lerma), James Rodríguez, Falcao (Zapata) e Muriel (Martínez).

A partida

A partida em Salvador começou agitada. Logo aos quatro minutos James Rodríguez chapelou Otamendi e levantou as arquibancadas da Arena Fonte Nova. Dois minutos depois, Aguero recebeu lançamento de trivela de Messi, mas viu o goleiro Ospina chegar primeiro.

A Colômbia respondeu aos 15 minutos com Roger Martínez. O atacante chegou finalizando dentro da área após Falcao receber cruzamento de Cuadrado, fazer o pivô e ajeitar para seu companheiro bater, porém, o arremate contou com desvio da zaga argentina e foi para a linha de fundo.

A partir daí, o jogo passou a ficar monótono, com poucas chances reais de gol. Sem dar muitos espaços, as defesas iam prevalecendo sobre os ataques. Antes do apito final, houve apenas uma oportunidade clara, aos 29: Armani saiu jogando com Otamendi e o zagueiro argentino se enrolou dentro da área e perdeu a bola para Falcao, que tocou para James Rodríguez, mas Paredes chegou antes para dar fim à lambança.

Após o intervalo, a conversa do técnico Lionel Scaloni com o elenco surtiu efeito e a Argentina voltou para o segundo tempo de forma mais agressiva. Logo no primeiro minuto, Paredes arriscou um chute de fora da área que passou a centímetros da trave.

Aos 13, o mesmo Paredes aproveitou a sobra de uma jogada de ataque para chegar soltando uma bomba de primeira, forçando boa defesa de Ospina.

Já aos 20 minutos foi a vez de Otamendi exigir intervenção do goleiro colombiano. Aguero fez o cruzamento pela esquerda, e o zagueiro argentino cabeceou firme, para baixo, mas viu o rival espalmar. No rebote, Messi, também de cabeça, tentou colocar no cantinho, mas mandou para fora.

Quase cinco minutos depois, tudo apontava para um possível gol da Argentina mas coube à Colômbia abrir o placar. Roger Martínez recebeu lançamento de James Rodríguez, livrou-se da marcação, levou para o meio e bateu forte, cruzado, sem chances para Armani: 1 a 0.

Não satisfeito, o time ainda teve tempo para um segundo gol, aos 40 minutos. Zapata recebeu cruzamento rasteiro de Tesillo pela esquerda e, entre dois zagueiros argentinos, completou para o fundo do gol, de carrinho.

(Marcello Campos)

Deixe seu comentário: