Últimas Notícias > Capa – Caderno 1 > Inter estreia com goleada no Brasileirão Feminino

Filiados ao PSDB estão embarcando em cargos no segundo escalão do governo

Filiados à sigla de Geraldo Alckmin (foto) estão em postos do segundo escalão federal. (Foto: Agência Brasil)

Embora o PSDB não esteja oficialmente na base do presidente Jair Bolsonaro, filiados ao partido estão embarcando em cargos do segundo escalão do governo federal. Dentre os nomes confirmados para os ministérios da Economia, Casa Civil, Cidadania e Ciência e Tecnologia, há até ex-assessores do presidente nacional da sigla, Geraldo Alckmin, fracassado na última eleição, crítico do novo chefe do Executivo e resistente a um apoio ao PSL.

As indicações de tucanos aconteceram, por enquanto, sem a intermediação do partido. Todos os quadros foram escolhidos pessoalmente pelos ministros de Bolsonaro. Hoje, a tendência majoritária na sigla é apoiar projetos como a reforma da Previdência, mas sem fazer uma aliança automática com o governo federal – o PSDB ainda não decidiu como será seu posicionamento em relação a Bolsonaro.

Dois tucanos já tiveram a nomeação publicada no Diário Oficial. O primeiro foi o deputado federal Rogério Marinho (PSDB-RN). Ele integra, desde o dia 4 deste mês, a equipe montada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, e exerce o cargo de secretário especial de Previdência e Trabalho.

A Previdência é uma das mais sensíveis neste início de governo pelo compromisso de Bolsonaro em aprovar a reforma da Previdência. Para a Casa Civil, comandada pelo ministro Onyx Lorenzoni, foi convidado o ex-líder do PSDB no Senado Paulo Bauer para ajudar na articulação do governo com o Congresso Nacional.

Bauer já declarou que está disposto a trabalhar para que o governo dê certo: “Eu disse ao Onyx que não tenho nenhuma dificuldade, que quero que o governo dê certo e que ele pode contar comigo”, declarou o parlamentar em entrevistas recentes. Sem mandato a partir de fevereiro, o senador perdeu a eleição para o governo de Santa Catarina em 2018 e deve ocupar a Secretaria Especial para o Senado da Casa Civil.

É também do PSDB o escolhido para ser um dos braços do ministro da Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes. Ex-presidente da legenda em São Paulo, Júlio Semeghini acerta os detalhes da sua indicação para ser o secretário-executivo da pasta. O tucano foi secretário de Alckmin e, mais recentemente, estava na equipe de João Doria na prefeitura de São Paulo.

Deixe seu comentário: