Últimas Notícias > Notícias > Brasil > Wilson Witzel, governador do Rio, faz pronunciamento sobre morte de Ágatha Félix

Michel Temer desautorizou o interventor de Roraima sobre a ideia de barrar a entrada de venezuelanos no País

Denarium deve se reunir com o presidente nesta terça-feira. (Foto: Reprodução/WhatsApp)

O presidente Michel Temer (MDB) desautorizou o governador eleito e agora interventor de Roraima, Antonio Denarium (PSL), sobre a possibilidade de restrição à entrada de imigrantes venezuelanos no Brasil por meio da fronteira com o Estado da Região Norte. No domingo, em entrevista à imprensa, Denarium mencionou a ideia de trabalhar em conjunto com o Executivo federal para limitar o ingresso dos estrangeiros.

A medida foi anunciada na última sexta-feira, como forma de tentar conter a crise no Estado, que enfrenta paralisação de servidores da segurança pública, descontrole nas finanças e em presídios e tensão com a presença de imigrantes venezuelanos.

Nessa segunda-feira, após evento no Palácio do Planalto, o presidente ressaltou que a política de acolhimento aos refugiados será mantida e relatou que transmitiu a informação ao governador eleito. “A nossa política é de apoio aos refugiados desde o primeiro momento. Nós mandamos transmitir ao interventor ontem essa notícia e ele acordou imediatamente. Ele disse que não há problema algum”, afirmou.

Ainda de acordo com Temer, durante o contato com o governo federal Denarium admitiu que a sua situação estadual é difícil. O interventor, no entanto, teria garantido que, nomeado para o cargo, seguirá as diretrizes fixadas pelo Palácio do Planalto.

Também nessa segunda-feira, o Diário Oficial da União publicou o decreto que nomeia o governador eleito como interventor. Denarium terá o controle sobre a administração estadual até o dia 31 de dezembro. Até a posse (no dia seguinte), ele estará subordinado à Presidência da República.

Com a intervenção, a atual governadora Suely Campos (PP) perde os poderes administrativos mas mantém, de acordo com integrantes do governo, os direitos inerentes ao cargo, como remuneração, benefícios e foro especial perante o STJ (Superior Tribunal de Justiça).

Congresso Nacional

Na avaliação de Michel Temer, há plenas condições de o Congresso Nacional aprovar nesta terça-feira a intervenção federal de Roraima. Ele ressaltou esperar que a crise estadual seja resolvida logo: “Eu espero que no menor tempo possível nós possamos mandar recursos para lá e que isso se pacifique”.

Nesta terça-feira, Temer e Denarium devem se reunir em Brasília para tratar os detalhes da iniciativa. O futuro governador também pretende apresentar ao presidente um Plano de Recuperação Fiscal.

Deixe seu comentário: