Últimas Notícias > Notícias > Brasil > O ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, fez um apelo para que os caminhoneiros voltem ao trabalho

Michel Temer disse que ainda está refletindo sobre a possibilidade de concorrer a um segundo mandato na Presidência da República

O emedebista tem 70% de índice de rejeição popular. (Foto: Banco de Dados/O Sul)

Dois dias depois de ter a sua ausência notada em um evento alusivo ao segundo aniversário do governo de Michel Temer, nessa quinta-feira o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), encontrou-se com o emedebista em um almoço na casa do deputado Heráclito Fortes (DEM-PI), em Brasília.

O evento não constava da agenda das autoridades: de acordo com os organizadores, foi planejado “de última hora”. Ao ser questionado sobre a possibilidade de disputar um segundo mandato, Temer respondeu apenas que “está meditando sobre o assunto”.

Depois de participar de um evento no Planalto na manhã desta quinta, Heráclito convidou o presidente para sua tradicional “Quinta-feira Sem Lei”, como o parlamentar costuma chamar os almoços semanais em sua residência, no Lago Sul, na área nobre da capital federal.

Trata-se de um momento de descontração entre os políticos, que costumam fazer refeições acompanhadas de vinhos. Heráclito mantém uma adega com rótulos diversos no subsolo do imóvel. Ele também foi anfitrião de encontros ao longo de 2016, durante os quais foram discutidas as votações que resultaram no impeachment da então presidenta Dilma Rousseff.

Repórteres presenciaram o momento em que eles faziam suas refeições em mesas vizinhas: Temer sentou-se ao lado do anfitrião e do ministro Moreira Franco (Minas e Energia). Próximo a eles estavam Maia e os deputados Benito Gama (PTB-BA), Arthur Lira (PP-AL) e Elmar Nascimento (DEM-BA).

Relação

Apesar de terem se aproximado em julho de 2016, quando Rodrigo Maia assumiu o comando da Câmara, a sua relação com Michel Temer anda estremecida, dizem interlocutores de ambos. Nos bastidores do Palácio do Planalto, são frequentes as queixas de que o presidente da Casa legislativa não ajuda o governo federal na pauta de votações do Parlamento.

Já aliados do deputado do DEM admitem que ele tem evitado parecer muito próximo a Temer para não ser “contagiado” pela alta taxa de rejeição do presidente da República – 70%, de acordo com última pesquisa do Instituto Datafolha.

O distanciamento tem como pano de fundo pretensões eleitorais. Maia foi lançado pré-candidato à Presidência da República por sua sigla, e Temer ainda não decidiu se disputará novo mandato à frente do governo. Ao deixar o encontro, ele foi questionado sobre o assunto e respondeu apenas que está meditando.

Temer permaneceu no local por pouco mais de 40 minutos e comeu churrasco antes de voltar para o Palácio do Planalto, onde inaugurou a exposição “Entre a Saudade e a Guerra”, que homenageia os combatentes brasileiros na Itália durante a Segunda Guerra Mundial (1939-1945).

Deixe seu comentário: