Últimas Notícias > Notícias > Brasil > Parecer sobre reforma da Previdência dos militares deve ser apresentado em setembro 



Ministro Luiz Henrique Mandetta participará do Desafios da Saúde na capital

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. (Foto: Leonardo Prado/Câmara dos Deputados)

O próximo Seminários de Gestão, realizado por categorias da saúde do Rio Grande do Sul, contará com uma presença ilustre. Para tratar do assunto Desafios da Saúde, estará presente como um dos palestrantes o ministro da pasta, Luiz Henrique Mandetta. O evento acontecerá na sexta-feira (7), no Hotel Plaza São Rafael (Av. Alberto Bins, 514 – Centro Histórico, Porto Alegre).

Além da presença do ministro, outros nomes importantes irão palestrar: a secretária da Saúde do RS, Arita Bergmann; o presidente da International Hospital Federation (Federação Internacional de Hospitais-IHF) e do Colégio Brasileiro de Executivos da Saúde (CBEXs), Francisco Balestrin; e o superintendente executivo do Hospital Moinhos de Vento, Mohamed Parrini.

O seminário é promovido pela Federação dos Hospitais do Rio Grande do Sul (Fehosul), em parceria com a Associação dos Hospitais do Rio Grande do Sul (Ahrgs) e Sindicato dos Hospitais e Clínicas de Porto Alegre (Sindihospa).

Para a presidente da Fehosul, Cláudio Allgayer, esta edição tem como compromisso dialogar com as novas propostas e estratégias dos governos federal e estadual para a saúde, assim como propor alternativas e soluções para um ambiente da saúde mais justo, baseado na segurança para o paciente e na entrega de serviços assistenciais de maior qualidade.

“Com os seis primeiros meses dos novos Governos Federal e Estadual, buscaremos integrar ideias para enfrentar os múltiplos desafios da saúde. É um momento de grande importância, de parceria e integração entre os setores privado e público, focados em direcionar a entrega de serviços com melhor qualidade a um maior número de pessoas”, comenta.

Os palestrantes anteciparam alguns pontos que serão abordados em suas palestras. Confira:
– Luiz Henrique Mandetta (ministro da Saúde) – palestra Desafios Nacionais da Saúde Brasileira

“Vamos falar sobre os principais gargalos e os novos desafios, como o fortalecimento da atenção primária. Já iniciamos ações para transformação e ampliação dos serviços oferecidos à população na Unidades de Saúde da Família”.

– Arita Bergmann (secretária estadual da Saúde) – palestra Desafios da Saúde no Rio Grande do Sul

“Vamos falar sobre as realizações que o Governo do Estado vem desenvolvendo na área da saúde nestes cinco primeiros meses de gestão. O atual governo vem priorizando a área da Saúde com ações que buscam, em um primeiro momento, colocar em dia os compromissos financeiros, mantendo a regularidade dos repasses aos municípios e as hospitais, bem como aos fornecedores de medicamentos e insumos. Vamos explicar também como o governo conseguiu colocar em dia os repasses aos hospitais e como quitará a dívida empenhada com municípios entre os anos de 2014 e 2018. Outras ações que o Estado vem desenvolvendo para entregar melhores serviços aos cidadãos também estarão na pauta do encontro”.

– Francisco Balestrin (presidente do IHF e CBEXs) – palestra Desafios do Futuro do Hospital

“É preciso pensar o hospital do futuro e ter consciência de que é nossa vez de assumir a responsabilidade de melhorar a saúde de nossas comunidades. Os hospitais têm oportunidade para transformar a saúde. Eles não podem mais ser uma torre de marfim estéril, da qual especialistas fazem procedimentos cada vez mais complexos e caros. O conhecimento clínico acumulado nos hospitais pode servir para redesenhar o sistema de saúde. Eles devem se integrar com suas sociedades, juntando-se aos governos, outros profissionais de saúde e outras instalações, em um esforço para não apenas fornecer melhores cuidados, mas também uma melhor saúde”.

– Mohamed Parrini (superintendente executivo do Hospítal Moinhos de Vento) – palestra Gestão do Corpo Clínico para Geração de Valor ao Paciente

“Vamos discutir como gerar valor aos nossos pacientes a partir da gestão integrada e da busca por melhores desfechos clínicos, gerando um ecossistema colaborativo e interdisciplinar. Para isso, a gestão do Corpo Clínico é parte essencial para o bom desempenho das instituições, pois os médicos são as lideranças norteadoras das equipes assistenciais e devem ser parceiros estratégicos na busca pelos objetivos institucionais”.

 

Deixe seu comentário: