Sexta-feira, 06 de Dezembro de 2019

Porto Alegre
Porto Alegre
27°
Fair

Geral Morar perto do verde faz bem para a saúde da mente

O espaço verde em uma distância de 300 metros de casa teve maior influência no bem-estar mental, observaram os pesquisadores. (Foto: Reprodução)

Um estudo feito por pesquisadores da Universidade de Warwich, no Reino Unido, relacionou a proximidade de áreas verdes com um maior bem-estar mental. Pessoas que moram perto um espaço urbano verde apresentam maior felicidade, senso de valor (capacidade de valorizar as coisas) e satisfação com a vida.

O trabalho foi baseado nas respostas de 25.518 participantes da APS (Pesquisa Anual de População, em português) do governo do Reino Unido. Os pesquisadores conseguiram relacionar seus níveis de bem-estar com os 20 mil espaços verdes de Londres.

“As áreas verdes trazem sensação de bem-estar pelas cores, aromas e pela qualidade do ar. Já por conta disso, observamos que há melhora na qualidade de vida, diminuição de incidências alérgicas e de chance de sofrer os efeitos da poluição”, afirma Ellen Moraes Senra, psicóloga e especialista em terapia cognitivo-comportamental.

O espaço verde em uma distância de 300 metros de casa teve maior influência no bem-estar mental, observaram os pesquisadores. O aumento de um hectare (tamanho de aproximadamente de 1,4 Maracanã) de área verde, respeitando os 300 metros de distância, representou um aumento de 8% de satisfação com a vida, 7% em senso de valor e 5% em felicidade, indicam os resultados do estudo.

Benefícios são para quem aproveita

Apenas ter um espaço urbano verde perto de casa de nada adianta se o local não for explorado por sua população. O alerta é de Raquel Mello, psicóloga clínica com abordagem cognitivo-comportamental:

“A melhora provocada pela ativação dos sentidos básicos proporcionado pela natureza e a redução do estresse só acontecem se a pessoa fizer uso desta área. Morar perto não vai facilitar este processo. É preciso estar em contato com a área. O ser humano precisa se abrir ao seu redor para alcançar sua qualidade de vida.”

De acordo com os pesquisadores, estes achados podem ser usados por governantes no momento de planejamento urbano para implementar mais áreas verdes em suas cidades.

“Este é o primeiro estudo a fornecer evidências concretas de como os espaços verdes urbanos podem melhorar o bem-estar mental no sentido mais amplo. Portanto, isso deve levar a paisagens urbanas mais saudáveis, mais felizes e mais produtivas no futuro”, disse Stephen A. Jarvis, diretor do Centro de Treinamento de Doutorado em Ciência Urbana da Universidade de Warwick.

Todas de Geral

Compartilhe esta notícia:

Após fala do presidente da França, o governo Bolsonaro diz que a soberania do Brasil não está em discussão
O presidente da França afirma que o debate sobre a internacionalização da Amazônia está “em aberto”
Deixe seu comentário
Pode te interessar