Últimas Notícias > Notícias > Brasil > Governo lança “Programa Verde Amarelo” para incentivar a geração de emprego e renda

Morre aos 94 anos o ex-deputado estadual gaúcho Tufy Salomão

Ex-parlamentar atuou na Constituinte gaúcha do final da década de 1980. (Foto: Divulgação/AL-RS)

Foi sepultado às 17h dessa terça-feira Cemitério Ecumênico São Francisco de Paula, em Pelotas, o corpo do ex-deputado estadual Tufy Salomão, 94 anos. Ele faleceu na noite de segunda-feira, em decorrência de complicações da doença de Alzheimer, após um período de internação no hospital Beneficiencia Portuguesa do município no Sul do Estado.

O ex-parlamentar e também radialista, cujo nome completo era Teófilo Tufy Salomão, deixa a viúva Tereza Salomão e os filhos Maria do Carmo e José (de seu primeiro casamento), além de netos.

Em 1986, foi eleito deputado estadual pelo PFL (Partido da Frente Popular, atual DEM), após 18 anos como vereador em Pelotas. Na Assembleia Constituinte que elaborou a atual Carta Magna do Estado, ele as comissões temáticas de Educação, Cultura, Desporto, Ciência, Tecnologia e Turismo e de Defesa do Cidadão, Saúde e do Meio Ambiente.

“Antes mesmo de iniciar efetivamente os trabalhos de elaboração da Constituição do Rio Grande do Sul, Tufy Salomão buscou ouvir as principais reivindicações e propostas da sociedade que poderiam ser incluídas no texto final da Constituição gaúcha”, registrou a Assembleia Legislativa gaúcha, em nota de pesar. “Graças a esses debates, o ex-deputado apresentou, por exemplo, a emenda que criava cursos noturnos do magistério na rede pública de ensino.”

Em 2009, o ex-parlamentar concedeu uma entrevista para a série “Os Constituintes”, da Agência de Notícias do Parlamento estadual. “A presidência da Assembleia Legislativa, em nome de todos os deputados e servidores, manifesta seu pesar pelo falecimento do ex-deputado constituinte Teófilo Tufy Salomão, ocorrido nessa segunda-feira em Pelotas, e estende suas condolências aos familiares”, finalizou o texto no site oficial.

Conhecido também pelo seu amor à radiofonia, Salomão estava distante dos microfones há cerca de três anos, mas deixou a sua marca com uma atuação de mais de três décadas nas emissoras Cultura e Tupanci, ambas de Pelotas. Ele comandou diariamente, das 5h às 8h, o programa “Manhã Alegre”, depois assumido por seu filho José Salomão, que segue na função.

Outra perda

A prefeita Paula Mascarenhas assinou um decreto determinando luto oficial de três dias pelas mortes do ex-deputado e da professora, escritora e pesquisadora Zênia de Leon Soares, 86 anos, presidente da Academia Pelotense de Letras. Ela foi patrona da 39ª edição da Feira do Livro local.

Zênia, que também faleceu na noite de segunda-feira, deixou três filhos e quatro netos. O seu corpo foi velado na sede da Academia Pelotense de Letras, no parque Dom Antônio Zattera e o sepultamento realizado.às 17h dessa terça-feira no Cemitério Ecumênico São Francisco de Paula.

A escritora publicou 24 livros, incluindo a série “Pelotas – Casarões Contam Sua História”, em cinco volumes. Recentemente, havia publicado “A Mandinga – Uma Crítica Social?”, com comentários sobre a obra do romancista João Simões Lopes Neto.

(Marcello Campos)