Últimas Notícias > Atividades Empresariais > Fundação Iberê Camargo realiza jantar com leilão de obras de arte. Será no próximo dia 27, na Casa NTX, em Porto Alegre

Morte de coordenador não pode se tornar caso de marketing

Plínio Zalewski (Foto: Divulgação)

A possibilidade de politização ou uso como ferramenta de marketing político da trágica morte de Plínio Zalewski, coordenador da campanha do PMDB à prefeitura de Porto Alegre, ensaiada por algumas áreas, começa a ser rechaçada pelos próprios fatos. Ontem, o diretor do Departamento Estadual de Homicídios e Proteção à Pessoa do Deic (Departamento Estadual de Investigações Criminais), delegado Paulo Grillo, comentou o teor do bilhete encontrado junto ao corpo do peemedebista. O documento, segundo o delegado, tem 12 linhas e traz um evidente tom de despedida. Hoje, o delegado, em entrevista à imprensa, detalhará dados da investigação.

As razões da exoneração do Ministro da Defesa

Causou surpresa ontem a edição extra do “Diário Oficial da União” com a medida assinada por Rodrigo Maia trazendo a exoneração do ministro da Defesa, Raul Jungmann. Antes mesmo que prosperassem as especulações sobre a queda do ministro, interlocutores do Palácio do Planalto disseram que a exoneração é burocrática e serviu para ele pudesse votar as matérias de interesse do governo nessa terça-feira e não perdesse sua vaga de suplente na Câmara, após as movimentações de ministros que voltaram ao Parlamento devido à PEC do Teto dos Gastos. Nesta quarta, o Diário Oficial publica a recondução de Jungmann ao Ministério da Defesa.

Governo vence batalha do Fies

O governo venceu ontem mais uma batalha no Congresso, garantindo, contra a mobilização da oposição, os recursos para a renovação dos créditos do financiamento estudantil. O embate com a oposição representada por PT, PCdoB, Rede e PDT provocou uma mobilização do governo Michel Temer, levando o plenário do Congresso a aprovar, na tarde de ontem, o projeto que autoriza a liberação de um crédito suplementar de R$ 1,1 bilhão para o Ministério da Educação, sendo R$ 702,5 milhões para o programa de Financiamento Estudantil.

O ministro da Educação, o deputado licenciado Mendonça Filho (DEM-PE), compareceu pessoalmente ao plenário da Câmara onde realizava a votação a fim de garantir apoio para votar a proposta, que passou de forma simbólica.

Consignados: Bancos levam calote dos Estados

A Associação Brasileira dos Bancos, que representa os bancos com atuação no segmento de crédito consignado, diz que foi suspensa a concessão desse tipo de empréstimo nos Estados que deixaram de pagar as parcelas desses empréstimos consignados já descontados dos servidores. Estados como Rio de Janeiro, Tocantins, Amapá e Rio Grande do Sul estariam incluídos nesta prática. Em alguns casos, os bancos incluíram os servidores no cadastro de maus pagadores do Serviço de Proteção ao Crédito.

Deixe seu comentário: