Últimas Notícias > Notícias > A segurança pública e a violência escolar estão em debate na Câmara de Vereadores de Porto Alegre

Mulher acusada de matar irmã em Bento Gonçalves é condenada a 19 anos de prisão 

Ana Paula Marim Bittencourt está presa e não poderá recorrer em liberdade. (Foto: Divulgação/TJ RS)

Por meio de julgamento popular realizado nesta quinta-feira (11), Ana Paula Marim Bittencourt foi condenada a 19 anos de prisão em regime inicial fechado, sem direito a recorrer em liberdade, acusada de matar a própria irmã em Bento Gonçalves, na serra gaúcha.

Ana Paula foi defendida pela Defensoria Pública do Rio Grande do Sul. Ela havia sido denunciada pelo crime de fratricídio – homicídio qualificado (emprego de asfixia ou meio cruel). O crime aconteceu em agosto de 2017. Aparecida de Fátima Marim Bittencourt foi encontrada morta no apartamento onde morava, com facadas no peito. Alguns dias depois, Ana Paula se apresentou à polícia e confessou o crime.

Na época da prisão, a acusada disse à polícia que estava morando com Aparecida há dois meses e que elas costumam brigar com frequência. Na noite do crime, as duas haviam discutido e a ré afirmou ter empurrado a vítima, que caiu no chão e bateu com a cabeça. Depois, atacou a irmã com uma faca.

Ao longo do processo Ana Paula mudou de versão, negando ter cometido o homicídio. Porém, no julgamento, ela assumiu a premeditação e cometimento do assassinato. A ré foi a única envolvida no caso ouvida no julgamento, que não teve testemunhas.

Deixe seu comentário: