Últimas Notícias > Capa – Coluna Direita > Congresso de Radiodifusão reúne especialistas no assunto durante três dias de evento, em Curitiba

Museu de Arte do RS vai ganhar milhões para recuperação

(Foto: Reprodução/ Facebook)

Prédios considerados patrimônio histórico e cultural do Brasil receberão, ao todo, R$ 12,3 milhões do Fundo de Direitos Difusos para projetos de reforma e recuperação. Entre os cinco que contarão com a ajuda, está o Museu de Arte do Rio Grande do Sul, que ganhará R$ 5,6 milhões. O estado é o que terá a maior quantia.

O dinheiro servirá para o museu fazer a restauração da cobertura e a reforma do sistema de climatização. O Fundo é fonte de recursos vinculada ao Ministério da Justiça.

Entre os outros locais que ganharão o dinheiro estão o Teatro Amazonas, em Manaus que receberá R$ 2,6 milhões; às ruínas do Mosteiro de São Bento, em Maragogi, Alagoas, foram destinados R$ 2,4 milhões; ao Moinho Kollross, em Itaiópolis, Santa Catarina, R$ 503 mil; e a escola urbana de Timbó, também em Santa Catarina, terá R$ 1,1 milhão.

A escolha se deu a partir de um edital divulgado em abril. Foi a terceira seleção de projetos do ano. Anteriormente, haviam sido repassados R$ 189,2 milhões para 23 projetos envolvendo patrimônio, museus e bibliotecas.

A verba do Fundo de Direitos Difusos é proveniente de condenações judiciais, multas e indenizações, que são destinadas a áreas diversas, como meio ambiente, direitos do consumidor e bens e atividades de valor artístico e cultural. No caso desses projetos, a verba será liberada em três parcelas, entre 2019 e 2021.

Deixe seu comentário: