Últimas Notícias > Colunistas > Policiais x Bolsonaro

Museu em Gramado reúne pedras preciosas de todo o mundo

O local exibe pedras como ágatas, ametistas, geodos e opalas. (Foto: Divulgação)

O Geo Museu, em Gramado, na Serra Gaúcha, reúne mais de 600 pedras preciosas do mundo inteiro em um amplo prédio de 3 mil metros quadrados na avenida das Hortênsias, perto da divisa com Canela.

O local exibe pedras como ágatas, ametistas, geodos e opalas, entre outras. Entre as mais fotografadas está uma ametista com quatro metros de altura e mais de seis toneladas de peso, que levou cerca de 130 milhões de anos para se formar. Essa pedra se destaca pela cor púrpura e reúne todas as características de valor que os colecionadores apreciam.

Além de exemplares obtidos em Estados brasileiros como Rio Grande do Sul, Bahia e Minas Gerais, o espaço conta com pedras vindas da Índia, Uruguai, Paquistão e Indonésia. Estima-se que uma pedra deste último país asiático tenha cerca de 200 milhões de anos.

Em outra busca na Ásia, os empreendedores do Geo Museu levaram mais de um ano para conseguir trazer do Paquistão uma pedra de ônix alabasto, que fica exposta exatamente no hall de entrada do prédio. O museu também oferece uma área com pedras petrificadas. No espaço, há uma pinha petrificada vinda da Patagônia.

A nova atração turística de Gramado tem capacidade para receber até 3 mil pessoas por dia, e os ingressos custam entre R$ 12 (melhor idade, estudantes, portadores de necessidades especiais e jovens com ID social) e R$ 24.

O museu abre diariamente, das 8h30min às 18h. Mais de 150 mil pessoas devem visitar o local, inaugurado em abril, no primeiro ano de funcionamento.

Deixe seu comentário: