Não há saída mágica

A pergunta mais frequente é sobre quando o País sairá do buraco. Está difícil diante dos números. As dívidas dos municípios, dos estados e da União somadas chegam a 4 trilhões e 200 bilhões de reais, equivalentes a 70 por cento do Produto Interno Bruto. É o dobro de toda a arrecadação tributária que no ano passado atingiu 2 trilhões e 100 bilhões.
Após a divulgação desses dados, os contrários à limitação das despesas públicas se retraíram. Para completar: nos primeiros oito dias no ano, o Jurômetro chegou a 9 bilhões e 120 milhões de reais. Foi o valor pago para rolar a dívida do governo federal. Dinheiro recolhido em impostos que a população repassa, suando muito.

EM BUSCA
Por mais de duas horas o ministro Eliseu Padilha conversou com o governador José Sartori, sábado à tarde, na casa do deputado Gabriel Souza. Nada de assuntos variados. Do começo ao fim, apenas a crise do Estado.

VORACIDADE
A carga tributária brasileira sobre serviços de telefonia móvel compromete 43 por cento das receitas das operadoras. Conclusão de estudo encomendado pela Federação Brasileira de Telecomunicações e desenvolvido por consultoria, que acompanhou o ambiente para a oferta de serviços de voz móvel em 18 países.

TUDO EXPLICADO
Há um esforço de massificar o serviço em outros países, cobrando impostos muito mais baratos que os nossos. A carga tributária sobre o serviço na China é de 3 por cento; na Índia, 12 por cento e na Argentina, 26 por cento.

OUTRAS FORMAS
O próprio Estado acaba empurrando o consumidor para setores que não pagam o ICMS, como Facebook e Whatsapp, que têm intensificado suas estratégias de serviços de chamadas de voz e vídeo.

O QUE FALTA
Especialistas afirmam que o Brasil só vai se desenvolver se investir no mínimo 5,5 por cento do Produto Interno Bruto (PIB) ao ano na infraestrutura, abrangendo os setores de energia, telecomunicações, saneamento e transportes. Hoje, não tem passado de 2 por cento.

PARA COMPARAR
Em infraestrutura, a China investe por ano 8,8 por cento do Produto Interno Bruto, seguida da Índia (5,2 por cento); Japão (4 por cento) e Canadá (3,5 por cento).

MEMORÁVEL
Em 1981, Mário Soares veio a Porto Alegre para fazer palestra que lotou o auditório da Assembleia Legislativa. O presidente da mesa diretora era o deputado Aldo Pinto. O estadista português transmitiu conhecimento e bom humor.

POR MAIS QUATRO ANOS

A 9 de janeiro de 1997, levantamento da Folha de São Paulo mostrou que o presidente Fernando Henrique Cardoso tinha o apoio de 200 deputados federais para aprovar a emenda da reeleição. Eram necessários 308. Declararam-se contrários 126.

RÁPIDAS

* O Executivo está próximo de garantir maioria na Câmara Municipal de Porto Alegre.

* A Câmara dos Deputados trata da cooperação aduaneira com a Turquia. Ótimo. Só não resolve entraves na fronteira com a Argentina.

* A cada começo de governo, alguns ganham o apelido de neblina de aeroporto: não decolam e não deixam ninguém decolar.

Comentários

Notícias Relacionadas: