Últimas Notícias > Atividades Empresariais > Tânia Costa é a nova embaixadora do LIDE RS na Serra Gaúcha

Não há saída simples para crise

Daiçon Maciel lança hoje, na 8ª Feira do Livro de Santo Antônio da Patrulha, Diário de um Prefeito. (Foto: Divulgação)

Para salvar as finanças, os candidatos ao governo do Estado afinaram para cantar O Samba de Três Notas Só. 1ª) Querem o cumprimento da Lei Kandir. O governo federal não se preocupou, nos últimos 20 anos, em ressarcir os Estados que isentaram de ICMS os produtos primários exportados. A dívida com o Rio Grande do Sul chega a 60 bilhões de reais, que jamais será paga. 2ª) Revisar as isenções fiscais. É uma música que se repete há várias campanhas. Ao tomar posse, o vencedor perde a voz. A maioria dos beneficiados tem contratos de prazo longo e não há condições legais de rompimento. 3ª) Acelerar a cobrança de devedores do ICMS. O valor que deixou de ingressar atinge 45 bilhões de reais. Técnicos de nível superior da Secretaria da Fazenda do Estado consideram que são recuperáveis 11 bilhões. Envolve processos administrativos e judiciais, cuja solução não é rápida.

Radiografia indispensável

Quando os candidatos vão debater sobre a elevada carga tributária e a burocracia do Estado? São os dois primeiros obstáculos para os que produzem e precisam se manter competitivos. Um exemplo da complexidade tributária é o ICMS. Está presente em todas as etapas da cadeia produtiva e seu recolhimento ocorre diversas vezes. É o que conduz à incidência múltipla. Resultado: encarecimento nas prateleiras e a concorrência dos importados.

Muito dinheiro

Começa na Justiça o embate de brasileiros que pretendem recuperar o que perderam com a queda de ações da Petrobras. Nos Estados Unidos, o acordo está concluído e ficou em 2 bilhões e 950 milhões de dólares.

Diário de um Prefeito

Daiçon Maciel da Silva lança, às 14h30min de hoje, O Diário de um Prefeito, na 8ª Feira do Livro de Santo Antônio da Patrulha. O autor, que é engenheiro e professor, exerceu várias funções em secretarias estaduais. Foi presidente da Fundação de Ciência e Tecnologia, além de vereador. Atualmente, é prefeito de Santo Antônio da Patrulha. O Diário reúne relatos de sua vida e artigos que publicou em vários jornais sobre temas do setor público. Finaliza o livro com poemas.

Para o arsenal

A delação premiada de Antonio Palocci não ajudou. Ontem, foi denunciado pelo Ministério Público Federal, juntamente com Guido Mantega. São suspeitos pelos crimes de corrupção ativa e passiva e lavagem de dinheiro. Munição para os candidatos que se opõem ao PT e concorrem à Presidência da República.

Um dos retratos do País

Sobra dinheiro para mordomia no setor público. Porém, na cidade de São Paulo, o diretor de uma escola municipal manda marcar com caneta a mão das crianças que já lancharam, para impedir que voltem à fila e comam outra vez.

Rir é o melhor remédio

O recebimento de listas com candidatos de todo o País abre a Sessão Humor no Tribunal Superior Eleitoral. O cardápio tem Loura do Coco, Morena do Açaí, Tia Danda da Caipirinha e Gelsinon Sukinho, que concorrem à Câmara dos Deputados pelo Rio de Janeiro. Por outros Estados registraram-se Irmão do Peixe, Cachorrão, Ivan Carcará e Genilson Truta.

Impressão

O governo dos Estados Unidos enviou emissários para avaliar o primeiro debate na TV entre os candidatos à Presidência no Brasil. Não é difícil imaginar as conclusões, depois do bate-boca e da distância dos problemas que provocam a crise.

Vias tortuosas

Será grande o desacerto até quarta-feira, prazo final para o registro de candidaturas e coligações. Dirigentes de partidos nanicos trocam de lado com frequência. Só falta um deles abrir a janela e gritar: “Não me compre que não cumpro.”

Previsão

Apesar da união de alguns incompetentes, sabidões e corruptos na gestão pública, não afundarão Titanic.

Deixe seu comentário: