Últimas Notícias > Notas Brasil > Bombeiros localizam mais um corpo em Brumadinho

Neymar disse que o amor da torcida do Paris Saint-Germain por ele está voltando

O brasileiro voltou a comentar que o relacionamento é como o de um homem com uma mulher. (Foto: Reprodução/Twitter)

Neymar se viu obrigado a permanecer no PSG (Paris Saint-Germain) e a tentativa frustrada de deixar o clube causou a ira nos torcedores parisienses. O atacante garante, no entanto, que isso é coisa do passado e que a relação de amor com os fãs está de volta. O brasileiro, que se recupera de lesão, voltou a comentar que o relacionamento é como o de um homem com uma mulher. Ele já havia dito isso quando ficou definido que permaneceria no clube de Paris.

“Agora está voltando (o amor dos torcedores). Entendo o sentimento deles também, mas pedi para que entendessem o meu. Quando você não está feliz em qualquer trabalho que seja, você tenta encontrar novos ares e foi o que tentei. Acabei ficando e vou dar o meu melhor. É como um relacionamento entre homem e mulher. Acaba brigando, discutindo, mas com o tempo o amor volta”, disse, em entrevista ao canal de youtube OTRO.

O astro da seleção brasileira comentou também sobre sua amizade com o francês Kylian Mbappé. “Ele fala francês e eu falo português, então a gente se comunica em inglês. Ele é um menino incrível e feliz. A gente se dá bem dentro e fora de campo e isso facilita para o nosso jogo”, explicou.

Neymar garante que a tentativa de deixar o PSG com destino ao Barcelona não alterou seu relacionamento com os companheiros de time. “O clima nunca deixou de ser legal. Esse ano é o ano que tem mais pessoas fáceis de se conversar e de se relacionar. A galera que chegou é bem divertida, focada e feita de bons jogadores. Esse ano promete coisas boas para o Paris”, projetou.

Desfalque

Neymar, que cumpriu suspensão nos dois primeiros jogos da Liga dos Campeões, ficou fora do jogo mais uma vez por conta de lesão. Foi o jogo de número 126 do clube desde a chegada do atacante, o 63º sem ele. Ou seja, a ausência completou 50% das partidas.

Quatro suspensões e 11 lesões, além de jogos em que foi poupado e uma ausência em seus primeiros dias por questões burocráticas, fizeram Neymar perder a metade dos jogos possíveis desde que chegou ao PSG. Pela Liga dos Campeões, o número é um pouco melhor, apesar de não atuar desde a última rodada da fase de grupos de 2018/19: foi a sexta ausência, contra 13 jogos realizados.

Neymar saiu machucado do amistoso entre Brasil e Nigéria, no último dia 13, e o tempo total previsto para a recuperação é de quatro semanas. Ele já não enfrentou o Nice pelo Campeonato Francês. Além disso, também fica fora de mais três rodadas da Ligue 1 – Olympique de Marselha, Dijon e Brestois. Com isso, a porcentagem de ausência ainda aumentará para 51,6% antes do retorno.

Na atual temporada, o trio Neymar-Mbappé-Cavani ainda não jogou junto um minuto sequer – antes, o uruguaio estava lesionado. Nos 63 jogos que tem pelo PSG, o atacante brasileiro marcou 55 gols e deu 26 assistências, ou seja, participa em média de 1,28 gol por partida.