Últimas Notícias > Colunistas > Fatos históricos do dia 25 de junho

Neymar vai depor nesta quinta sobre a acusação de estupro

Neymar ganha 36 milhões de euros (R$ 154 milhões) por temporada no clube francês. (Foto: Reprodução/Instagram)

O atacante Neymar deve prestar depoimento nesta quinta-feira (13), às 16 horas, na 6ª Delegacia de Defesa da Mulher, em Santo Amaro, na Zona Sul de São Paulo. O atacante vai dar sua versão sobre a acusação de estupro feita pela modelo Najila Trindade. O crime teria sido cometido no dia 15 de maio, em Paris (França).

As autoridades e o estafe do jogador planejam o método mais seguro para o comparecimento do jogador à Zona Sul de São Paulo. Um segurança de Neymar esteve na delegacia na segunda-feira (10) para analisar a estrutura do local. Os advogados também participam da organização do esquema de segurança.

A exemplo do que aconteceu no depoimento de Najila Trindade, na última sexta-feira (7), o Grupo de Operações Especiais da polícia estará na delegacia para garantir a segurança e restringir o acesso ao local. O número de policiais, no entanto, deverá ser reforçado, pois houve pequeno tumulto durante na chegada da modelo à delegacia. Existe a possibilidade de o atacante entrar por um prédio vizinho à delegacia, sem ter contato com a imprensa.

Esse será o segundo depoimento de Neymar sobre o caso. O primeiro aconteceu no Rio de Janeiro, em 6 de junho, quando o atleta falou na Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática por causa do vazamento de imagens íntimas da modelo.

Acompanhamento do caso

O Ministério Público de São Paulo determinou que três promotoras de Justiça acompanhem a acusação de estupro contra o atacante Neymar feita pela modelo Najila Trindade no dia 31 de maio, na 6ª Delegacia de Defesa da Mulher, em Santo Amaro. A portaria 7807/19 com as designações foi publicada no “Diário Oficial” do último sábado (8).

As promotoras de Justiça de Enfrentamento à Violência Doméstica Estefânia Ferrazzini Paulin, Flávia Cristina Merlini e Katia Peixoto Vilani Pinheiros Rodrigues foram designadas para acompanhar o inquérito policial em que é investigada a suposta agressão sexual que teria sido cometida, em Paris, no dia 15 de maio.

Crime digital

A desembargadora Adriana Lopes Moutinho Daudt D’Oliveira, da 8ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, negou liminar ao julgar o recurso de primeira instância e manteve a investigação contra Neymar por divulgar imagens de Najila Trindade, modelo que o acusa de estupro que teria sido cometido em Paris. A decisão da relatora do recurso em segunda instância foi divulgada na terça (11).

Os advogados de defesa de Neymar divulgaram nota afirmando que não foram os responsáveis pelo pedido de interrupção das investigações. Eles afirmam que vão solicitar à Ordem dos Advogados do Brasil a apuração de infração ético-disciplinar.

“É com espanto e indignação que a defesa recebe a notícia de nova impetração de habeas corpus em favor de Neymar da Silva Santos Júnior, por advogados não constituídos pelo atleta”, diz o documento.

Ao negar o pedido, a desembargadora afirmou que o recurso foi apresentado com “os mesmos argumentos já deduzidos” pelo juiz em primeira instância. A magistrada afirmou que não vislumbra “prova incontestável da ilegalidade apontada” pelos advogados.

 

Deixe seu comentário: