Últimas Notícias > Notícias > Brasil > Glória Maria participa do primeiro dia da Expoagas em Porto Alegre

Nos Estados Unidos, Bolsonaro recebe homenagem como personalidade do ano

Bolsonaro com o ex-presidente Bush. (Foto: Reprodução/Twitter)

O presidente Jair Bolsonaro desembarcou nesta quarta-feira (15) em Dallas, no Texas, para uma visita oficial de dois dias. É a segunda vez que Bolsonaro viaja aos Estados Unidos em cinco meses de governo. No dia 19 de março, ele se reuniu com o presidente Donald Trump na Casa Branca, em Washington.

Dessa vez, Bolsonaro está sendo acompanhado por uma comitiva de cinco ministros: Ernesto Araújo (Relações Exteriores), Paulo Guedes (Economia), Bento Albuquerque (Minas e Energia), Santos Cruz (Secretaria de Governo) e Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional). Além deles, os governadores do Acre, Gladson Cameli (PP), e de São Paulo, João Doria (PSDB), também acompanham o presidente da República. Ainda compõem a comitiva brasileira os deputados Hélio Lopes (PSL-RJ), Marco Feliciano (Pode-SP), o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, e o secretário-executivo da Casa Civil, José Vicente Santini.

Um dos principais momentos da viagem foi a reunião privada com o ex-presidente norte-americano George W. Bush, que governou os Estados Unidos entre 2001 e 2009. De acordo com o Palácio do Planalto, foi uma visita de cortesia.

Na saída do encontro, que ocorreu no escritório de Bush, o presidente brasileiro conversou com a imprensa e classificou a reunião de cordial. De acordo com Bolsonaro, eles trataram de vários assuntos, entre eles a crise na Venezuela e as eleições na Argentina.

“Eu rapidamente passei da Venezuela para a Argentina, porque há possibilidade de voltar a senhora ex-presidente [Cristina Kirchner] e, em voltando, nós podemos correr o risco de, dada a economia deles não estar indo bem, e o populismo voltar àquele local, nós termos uma nova Venezuela no sul da América do Sul”, disse o presidente. O país vizinho realiza eleições presidenciais em outubro e o atual presidente, Maurício Macri, deverá disputar a reeleição contra sua antecessora, Cristina Kirchner. Nas pesquisas de intenção de voto, Kirchner tem aparecido à frente do atual mandatário do país.

“Apesar de nós não nos envolvermos na política externa, como cidadão, como patriota, como democrata e amante da liberdade, nós gostaríamos que a Argentina não retrocedesse nessa questão ideológica”, acrescentou Bolsonaro, em referência a uma eventual volta de Cristina Kirchner ao poder.

O presidente brasileiro disse que Bush, como é tradição no país, evitou fazer qualquer comentário sobre o governo atual e voltou a reforçar o desejo de aproximação entre Brasil e Estados Unidos. “É tradição dos ex-presidentes não se envolverem na política atual, nem criticar ou elogiar o presidente de momento, mas o que ele nos falou mostra uma democracia bastante amadurecida aqui, a gente queria que isso chegasse ao Brasil”, disse.

Algumas horas após a reunião, Bolsonaro postou uma foto dos dois em sua página no Twitter e escreveu que o encontro foi “saudável” e “produtivo”. “Na tarde de hoje encontrei-me com o ex-presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, em seu escritório no Texas. Uma saudável e produtiva conversa. Seguimos trabalhando e buscando conquistar cada vez mais a confiança do mundo no Brasil”, tuitou.

Além de Bush, o presidente brasileiro pode se encontrar com outras personalidades políticas do Texas

Nesta quinta-feira (16), Bolsonaro será homenageado como personalidade do ano pela Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos, em almoço organizado pelo World Affairs Council de Dallas/Fort Worth, que contará com a presença de 120 empresários norte-americanos. Anteriormente, essa homenagem seria entregue em evento na cidade de Nova York, mas o governo brasileiro cancelou a agenda na cidade após críticas do prefeito nova iorquino, Bill de Blasio.

Ainda na quinta, Bolsonaro concederá uma entrevista ao World Affairs Council de Dallas/Fort Worth e termina o dia fazendo uma transmissão ao vivo em sua página no Facebook. O embarque de volta será na noite de quinta. A previsão é que a comitiva presidencial desembarque de volta em solo brasileiro na manhã de sexta-feira (17).

Deixe seu comentário: