Últimas Notícias > Notícias > Brasil > O terceiro jogo do Brasil no Mundial vai encurtar a semana de trabalho no Congresso

O bilionário gaúcho se pronunciou após vencer a ação contra Luiza Brunet dizendo: “Fui vítima”

O caso está sob segredo de Justiça para preservar informações sobre a intimidade da modelo e do empresário. (Foto: Reprodução)

Após vencer ação contra Luiza Brunet, que pedia o reconhecimento de união estável, Lírio Parisotto comentou a decisão judicial em seu perfil no Instagram na noite de quarta-feira. “Relembrado velhas Verdades: Fui vítima de 4 acusações. 1) Agressão num barco. Foi o contrário eu que fui agredido, o MP através do Promotor Dr Gaya não deu seguimento a esta acusação; 2) Lesão grave num dedo. Absolvido pela Dra Juíza Elaine Cavalcante. Mentiras das duas Patranheiras, LB e sua fiel escudeira Tina; 3) União Estável. Acabei de derrubar esta mentira. Numa brilhante decisão de 17 páginas, dada pelo MM Juiz de Direito, Dr Leonardo Aigner Ribeiro, qualificou nosso relacionamento como namoro tormentoso, queria entrar no financeiro”, escreveu o empresário.

Acusado de agressão e condenado por lesão corporal contra Luiza, Lírio voltou a negar o crime. “4) Por uma suposta lesão leve, em viagem, fui condenado a um ano de serviço social. Fui enquadrado na Lei Maria da Penha, baseado em laudo indireto do IML emitido por consultório particular. A queixa foi feita 40 dias depois, neste meio tempo o advogado dela propôs ao meu, acerto por uma suposta União Estável de R$ 100 milhões. Não aceitamos. Importante ressaltar que viajou 10 horas carregando suas malas e no dia seguinte estava no Projac/Globo”, concluiu o investidor financeiro .

Honorários

A modelo e atriz Luiza Brunet, de 56 anos, perdeu em São Paulo ação judicial que movia contra o empresário Lírio Parisotto, de 64 anos, com o qual manteve relacionamento amoroso e pedia reconhecimento de união estável, e agora terá de pagar cerca de R$ 1 milhão em honorários à defesa dele. Segundo Luiz Kignel, advogado de Lírio, Luiza queria o reconhecimento de união estável com seu cliente, entre 2011 e 2016, para receber metade do patrimônio dele nesse período.

 

Ainda de acordo com o advogado de Lírio, como o valor da causa na Vara da Família foi estipulado em R$ 10 milhões pelo magistrado, e Luiza perdeu essa ação, ela terá de pagar 10% desse valor em honorários.

O caso está sob segredo de Justiça para preservar informações sobre a intimidade da modelo e do empresário. “Luiza queria fazer um acordo de R$ 100 milhões, mas recusamos porque eles nunca tiveram união estável”, afirmou Kignel. “Ela sugeriu então que a causa fosse de R$ 10 mil, mas o juiz não concordou e colocou R$ 10 milhões”. Segundo o advogado, ele pedirá para o juiz aumentar para 20% o valor dos honorários do escritório “porque essa ação trouxe muito prejuízo a imagem de Lírio”.

Vai recorrer

Em sua conta oficial no Instagram, a modelo postou que irá recorrer da decisão.

“Ter sido agredida por um homem, ter tido a coragem de denunciar e ajudar mulheres no Brasil e no mundo a tomar esse tipo de iniciativa, me orgulha demais. E exigir meus direitos nesse processo é algo de que não abro mão”, falou Luiza por meio da rede social.

“Meus advogados vão recorrer da decisão do Tribunal de Justiça por não ter reconhecido a união estável com o empresário que me agrediu. A sentença não reflete as provas e eu continuo acreditando na Justiça”, escreveu a modelo, lembrando o fato de Lírio ter sido condenado por lesão corporal no âmbito criminal da Justiça.

Ela também falou sobre a exposição pública do caso. “Nunca fugi do meu papel de pessoa pública. Foi assim desde que me lancei na moda, com minha biografia, as reportagens e redes sociais. Com todos os ônus e bônus que isso nos traz para a vida pessoal. E foi tornando pública uma parte triste da minha vida pessoal que me deu uma visão transformadora da minha própria trajetória.”

Deixe seu comentário: