Sexta-feira, 06 de Dezembro de 2019

Porto Alegre
Porto Alegre
16°
Fair

Notícias O Brasil e o Paraguai querem a construção de duas novas pontes na fronteira

O ministro das Relações Exteriores do Brasil, Aloysio Nunes (D), recebeu o chanceler paraguaio, Luis Alberto Castiglioni (E), no Itamaraty. (Foto: Itamaraty/Divulgação)

O chanceler do Paraguai, Luis Alberto Castiglioni, foi recebido nesta terça-feira (11) pelo ministro das Relações Exteriores do Brasil, Aloysio Nunes, com quem reforçou a vontade política de ambos os governos para a construção de duas novas pontes de fronteira. As informações são da agência de notícias Efe e do Itamaraty.

Essa foi a primeira viagem ao exterior do paraguaio, integrante da equipe do presidente Mario Abdo Benítez, que assumiu o governo no último dia 15.

“Já se passaram 53 anos desde a construção da Ponte da Amizade”, que une ambos os países, e “não se passarão mais de cinco anos para a construção de outras duas pontes”, declarou Castiglioni junto a Nunes.

Segundo Nunes, os países estão atualmente negociando a construção das pontes binacionais sobre o Rio Paraná, ligando a cidade paranaense de Foz de Iguaçu à paraguaia Presidente Franco; e sobre o Rio Paraguai, entre as cidades de Porto Murtinho, em Mato Grosso do Sul, e Carmelo Peralta, do lado paraguaio.

De acordo com os dois governos, as obras darão uma nova dinâmica ao comércio bilateral, que no ano passado chegou a US$ 3,780 bilhões.

Castiglioni ressaltou que escolheu o Brasil para sua primeira viagem oficial como ministro das Relações Exteriores por se tratar de um “país amigo, irmão e aliado” e estrategicamente importante para o Paraguai, tanto em termos bilaterais como regionais.

Aloysio Nunes explicou que ambos concordaram que o Mercosul deve continuar a avançar nas negociações comerciais com outros blocos, como as que mantém com União Europeia (UE), Canadá, Coreia do Sul e Singapura, entre outros países.

Castiglioni enfatizou as conversas com a UE, que se arrastam há duas décadas, e afirmou que chegar a um acordo representa “um desafio, sobretudo em momentos nos quais em alguns lugares se fala em erguer muralhas ao comércio”.

Segundo o chanceler paraguaio, no âmbito do comércio global, o Mercosul “oferece outra visão”, que aponta para a integração “e combate o protecionismo”.

Intercâmbio comercial

Segundo o Itamaraty, o Brasil é o principal parceiro comercial do Paraguai. Em 2017, o intercâmbio comercial foi de US$ 3,78 bilhões. Nos primeiros sete meses de 2018, a corrente de comércio alcançou US$ 2,2 bilhões, o que representa alta de 5,7% em relação ao mesmo período de 2017. O Brasil mantém, ainda, o segundo maior estoque de investimentos diretos no Paraguai, estimado em US$ 697 milhões.

Todas de Notícias

Compartilhe esta notícia:

A mais recente pesquisa do instituto Datafolha indica que o presidenciável Ciro Gomes cresceu entre os eleitores da classe média, enquanto Fernando Haddad avançou entre os mais pobres
As joias de uma princesa saudita foram roubadas em um hotel de luxo em Paris
Deixe seu comentário
Pode te interessar