Sexta-feira, 06 de Dezembro de 2019

Porto Alegre
Porto Alegre
28°
Fair

Economia O Brasil está fazendo o dever de casa para se tornar mais atrativo a estrangeiros, diz Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro afirmou que o País quer se abrir para o mundo. (Foto: Alan Santos/PR)

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quarta-feira (13) que o Brasil está fazendo seu dever de casa para se tornar um mercado cada vez mais atrativo para os investimentos estrangeiros e quer se abrir para o mundo. As informações são da agência de notícias Reuters.

O governo tem feito o dever de casa para tornar o Brasil cada vez mais atraente”, disse o presidente no encerramento do Fórum Empresarial dos Brics. “O Brasil mudou, passou a abrir seu mercado para o mundo.”

Bolsonaro lembrou ainda que em 2018 as trocas comerciais entre os cinco países do bloco — Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul — alcançaram 110 bilhões de reais e que o Brasil tem oportunidades em diversas áreas.

O Brasil ainda tem um caminho a percorrer. Novas reformas se apresentam para que o ambiente de negócios se torne mais atrativo”, afirmou. “Mas as oportunidades são muitas e o Brasil nunca esteve em um patamar como neste momento.”

Bolsonaro não citou em sua fala o principal ponto comum nos discursos dos demais presidentes do bloco, a crítica ao protecionismo comercial internacional que tem crescido.

O presidente da China, Xi Jinping, afirmou que o crescimento do protecionismo está ameaçando o comércio e os investimentos internacionais e levando à desaceleração da economia internacional, mas a China continua comprometida a abrir cada vez mais seu mercado.

O primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, ressaltou que os Brics devem trabalhar com metas de comércio intrabloco mais ambiciosas como forma de combater o protecionismo, enquanto o presidente da África do Sul, Cyril Ramaphosa, defendeu que o compromisso do bloco pode ajudar a combater o protecionismo e países que não seguem as regras internacionais de comércio.

Índia e China

Bolsonaro confirmou uma visita à Índia em janeiro para buscar entendimentos comerciais e aprofundar a cooperação em áreas como ciência e tecnologia e biocombustíveis, informou o Palácio do Planalto após encontro de Bolsonaro com o primeiro-ministro indiano, Narendra Modi.

O presidente Jair Bolsonaro confirmou sua aceitação do convite para participar, como convidado principal, das comemorações do Dia da República, na Índia, em 26 de janeiro de 2020. Disse querer aproveitar a visita para novos entendimentos comerciais e para aprofundar a cooperação numa série de áreas, como biocombustíveis e ciência e tecnologia”, afirma a nota.

O presidente brasileiro concordou com o primeiro-ministro Modi quanto ao grande potencial da cooperação bilateral e manifestou o desejo de fortalecer a parceria estratégica indo-brasileira. Ressaltou ser importante prever, por ocasião de sua visita à Índia, atividades paralelas para aproximar os setores privados dos dois países”, acrescenta a nota.

Mais cedo, Bolsonaro se reuniu com o presidente da China, Xi Jinping, e pediu que o país asiático, maior parceiro comercial do Brasil, aumente a importação de produtos brasileiros de maior valor agregado.

 

 

 

Todas de Economia

Compartilhe esta notícia:

Bolsonaro confirma visita à Índia em janeiro para ampliar comércio e cooperação
Bolsonaro faz acenos a China e Índia no primeiro dia da reunião de cúpula dos Brics em Brasília
Deixe seu comentário
Pode te interessar