Últimas Notícias > Notícias > Brasil > Em evento, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, elogiou a pauta de julgamentos elaborada pela presidente do Supremo, Cármen Lúcia

A seleção feminina de vôlei do Brasil venceu a Sérvia por 3 sets a 1 na Liga das Nações

Bia, com 18 pontos, foi a maior pontuadora da partida. (Foto: Reprodução/Twitter/FIVBVolleyball)

De tão temida, a Sérvia levou um certo nervosismo à quadra. Ainda em processo de formação, a seleção feminina de vôlei do Brasil sabia que precisava dar um passo largo para, quem sabe, pular algumas etapas em sua evolução. Aos poucos, porém, o rival deu brechas. Em seu melhor jogo na Liga das Nações, o Brasil saiu atrás, mas soube se impor diante de uma das favoritas ao título. Em 3 sets a 1, parciais 23/25, 25/22, 25/14 e 25/21, a equipe de José Roberto Guimarães bateu a Sérvia no lotado ginásio José Correia, em Barueri (SP), e fechou da melhor forma possível a primeira etapa da competição.

Durante toda a semana, a Sérvia se apresentou como rival mais complicado. Vice-campeãs olímpicas, não tinham perdido um set sequer até esta quinta-feira (17). O Brasil, porém, contou com ótimas atuações de Amanda, Bia e Adenízia para esquecer qualquer favoritismo do lado rival. Na próxima semana, embarca para Ancara, na Turquia, para enfrentar a seleção da casa, Argentina e República Dominicana.

Bia, com 18 pontos, foi a maior pontuadora da partida. Tandara fez 14, e Amanda, muito importante também nos passes, fez 13. Pela Sérvia, Popovic e Stevanovic, com 13 pontos, foram os grandes destaques.

Foi um começo equilibrado. O Brasil, animado pela vitória sobre o Japão na quarta-feira (16), começou tentando impor seu ritmo. Ficou à frente durante boa parte do tempo até a Sérvia, com um bloqueio inspirado, abrir três pontos: 11/10. Zé Roberto, então, pediu tempo. Funcionou. O Brasil chegou à virada em um erro de ataque de Boskovic (12/11). Depois de sofrer quarto pontos seguidos, foi a vez do técnico sérvio para o jogo para arrumar a casa. A partida seguiu equilibrada até o fim. As visitantes, porém, levaram a melhor. Em ataque de Boskovic, 25/23.

A queda no primeiro set não desanimou a seleção. Com a mesma pegada, o Brasil conseguiu abrir frente e chegou em vantagem no tempo técnico (8/6). O bom momento, porém, se perdeu. Depois de abrir 18/15, a seleção cometeu erros em sequência e permitiu o empate. Zé Roberto, então, pediu tempo. A sacudida deu certo. O time brasileiro voltou a crescer e impôs o primeiro set perdido para as rivais: 25/22.

A Sérvia tentou crescer na marra. Ao se aproveitar de alguns erros individuais do Brasil, tomou a frente no início do terceiro set. As donas da casa, porém, conseguiram se recuperar. No bloqueio de Adenízia, uma das melhores em quadra, fez 8/6 antes do primeiro tempo técnico. Tão temida antes do jogo, a Sérvia enfraqueceu. O Brasil se aproveitou e disparou. Abriu 19/11, muito pelas mãos de Amanda. Foi assim até o fim. No ataque para for a das rivais, 25/14 e vantagem para a equipe de Zé Roberto.

O bom desempenho no set anterior deu ainda mais força ao Brasil. A Sérvia lutava. Queria se manter na briga contra as donas da casa. Mas tudo parecia dar certo para as brasileiras. Ao crescer contra o rival mais complicado, a seleção se impôs. Construiu a diferença no placar aos poucos e não foi mais incomodado. No fim, Amanda, em grande tarde, fechou a conta: 25/21.

Deixe seu comentário: