Terça-feira, 21 de Janeiro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
28°
Mostly Cloudy

Colunistas O Decano no comando da Câmara

Político de 80 anos está em seu sétimo mandato na Casa, desde 1973. (Foto: Débora Ercolani/CMPA)

Decano da Câmara de Vereadores de Porto Alegre, Reginaldo Pujol (DEM) foi eleito ontem presidente do Legislativo. PSOL e PT apresentaram uma chapa de oposição, que acabou derrotada pela imensa maioria dos vereadores: 26 votos a 7. O temperamento conciliador de Pujol acabou agregando apoios de diferentes partidos, e uma chapa heterogênea tendo como vices Paulo Brum (PTB) e Lourdes Sprenger (MDB), e secretário o vereador João Carlos Nedel, do PP.

Polêmica na Câmara

Ao utilizar um tempo destinado a comunicações da presidência da Câmara, a vereadora Mônica Leal (PP) expressou ontem sua posição pessoal contra o projeto que extingue os cargos de cobradores de ônibus na capital. O fato foi denunciado pelo vereador Moisés Barboza (PSDB) como irregular. Segundo ele, a comunicação de presidente se presta apenas para temas institucionais. Consultada a mesa diretora, Mônica foi autorizada a continuar sua manifestação.

A carta aberta ao deputado Eric Lins

Empenhado em aprovar o Projeto de Decreto Legislativo que desconstitui o autoreajuste de 16,38% das carreiras jurídicas – Judiciário, Ministério Público, Tribunal de Contas e Defensoria Pública – e a medida interna da Procuradoria-Geral do Estado, que instituiu os honorários de sucumbência para os procuradores do Estado, o deputado Sebastião Melo (MDB) divulgou ontem uma carta aberta ao seu colega deputado Eric Lins (DEM) pedindo que ele reveja a decisão de judicializar a questão. Eric Lins é procurador licenciado do Estado. Segundo Melo, “judicializar a política, é negá-la”

Tudo judicializado

Eric Lins protocolou mandados de segurança com pedido de liminar para impedir a votação pelo plenário da Assembleia, nesta terça-feira, dos projetos de decreto-legislativo aprovados pela Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia contra o reajuste de 16,38% que se autoconcederam as carreiras jurídicas, e de outro que suspende o pagamento de honorários de sucumbência aos procuradores do Estado.

Ajustes garantem R$ 5 bi para prefeitura investir

O desgaste gerado pelas reformas implantadas em Porto Alegre trarão um resultado positivo nos próximos 10 anos, avalia o prefeito Marchezan Júnior. Ele projetou ontem que as as reformas produzirão R$ 5 bilhões para investimentos com recursos próprios na próxima década. Soma-se a isso, segundo Marchezan, R$ 936 milhões já assegurados, através de financiamentos com instituições de crédito. Foi o que o prefeito na anunciou ontem ao falar na Associação Comercial de Porto Alegre.

A tenda dos milagres

A tenda dos milagres da Secretaria da Fazenda voltou a funcionar. Ontem, ingressaram recursos extras provenientes das renegociações de dívidas do Refaz 2019, o que permitiu liquidar, nesta terça, a folha de vencimentos de outubro do Executivo. A previsão inicial seria sexta-feira, dia 13.

Voltar Todas de Colunistas

Compartilhe esta notícia:

O termômetro subirá além do limite
Fatos históricos do dia 11 de dezembro
Deixe seu comentário
Pode te interessar