Últimas Notícias > Capa – Destaques > Presidente do Chile decreta estado de emergência após protestos contra o aumento da passagem do metrô

O esquema de segurança para o julgamento de Lula nesta quarta poderá ter helicópteros para o transporte dos juízes do Tribunal Regional Federal

Transporte aéreo servirá como alternativa em caso de riscos de segurança ou atraso no deslocamento dos magistrados. (Foto: Reprodução)

Um esquema de segurança poucas vezes visto em Porto Alegre foi montado para garantir, nesta quarta-feira, a realização do julgamento da apelação feita pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no caso do triplex do Guarujá (SP).

Dentre os detalhes mais atípicos da operação está o deslocamento dos desembargadores encarregados de decidir o futuro líder petista: helicópteros da PRF (Polícia Rodoviária Federal) estarão de prontidão para conduzir os magistrados até a sede do TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região), na área central da capital gaúcha.

As aeronaves proporcionarão uma alternativa de transporte caso o GGI (Gabinete de Gestão Integrada), montado especialmente para o evento, avalie que o trânsito pelas vias urbanas seja inseguro ou mais demorado do que o usual. Já no caso de uma opção pelo uso de automóveis, haverá escolta e batedores da PRF durante todo o trajeto.

O GGI solicitou que os órgãos públicos com sede nesta região (Ministério da Agricultura, Incra, Receita Federal, IBGE, Serpro e Câmara de Vereadores) suspendam suas atividades já a partir do meio-dia desta terça-feira.

A partir das 17h, o perímetro formado pelas avenidas Augusto de Carvalho, Loureira da Silva e Edvaldo Pereira Paiva, nos bairros Centro Histórico e Praia de Belas, será “congelado”, ou seja, apenas pessoas autorizadas terão acesso. Haverá bloqueio aéreo, terrestre e naval, pois o TRF-4 situa-se próximo ao lago Guaíba.

No que se refere ao transporte coletivo, ao menos 18 linhas de ônibus terão o seu percurso alterado a partir da meia-noite, por conta do bloqueio das cercanias do TRF-4. Os veículos que tentarem ingressar em Porto Alegre pela avenida da Legalidade, um dos principais acessos à cidade, serão desviados para o Túnel da Conceição.

Detalhamento

Os detalhes relativos ao esquema de segurança montado para esta semana foram apresentados nessa segunda-feira pelo secretário da Segurança Pública do Rio Grande do Sul, Cezar Schirmer. Na ocasião, ele estava acompanhado de representantes de órgãos públicos federais, estaduais e municipais, dentre eles o comandante-geral da BM (Brigada Militar), coronel Andreis Dal’Lago.

Ao ser questionado sobre o efetivo de agentes destinado ao policiamento, Dal’Ago foi evasivo. Schirmer, no entanto, chegou a estimar um contingente entre 3 mil e 4 mil agentes, ao mesmo tempo em que o comandante da BM gesticulava de maneira negativa.

Além de integrantes das polícias Militar, Civil e Rodoviária Federal e da Guarda Municipal, foi requisitada a presença em Porto Alegre da Força Nacional no período compreendido entre a última sexta-feira e o fim desta semana, a fim de garantir a segurança dos prédios federais.