Últimas Notícias > Colunistas > Armando Burd > Sobra dinheiro no setor público?

O Facebook Messenger traz filtros e jogos comemorativos do Mundial

Molduras especiais com as cores das bandeiras dos times participantes também fazem parte das novidades. (Foto: Reprodução)

O aplicativo do Messenger, do Facebook, está sendo atualizado nesta semana, trazendo novos filtros e joguinhos especiais para comemorarmos a chegada do Mundial. Ao abrir a câmera do aplicativo para publicar Stories no Messenger, filtros do Mundial aparecerão, permitindo o registro de fotos e vídeos com as cores das bandeiras de cada seleção. Dá para, por exemplo, somente adicionar a bandeira à imagem, mas os filtros mais bacanas permitem maquiar virtualmente seu rosto com as cores de sua seleção, além de vestir perucas virtuais como se você estivesse fantasiado para ir ao estádio.

Molduras especiais com as cores das bandeiras dos times participantes do Mundial também fazem parte das novidades, sendo que, a cada partida que se aproxima, as molduras serão diferentes. Por exemplo, chegando o jogo da França contra a Austrália, uma moldura personalizada com as cores dos dois times será oferecida.

Basta manter o aplicativo do Messenger atualizado e ficar de olho assim que os novos filtros, molduras e jogos chegarem ao aplicativo, tanto para Android quanto iOS.

Rastreamento ocular

O Congresso dos Estados Unidos questionou o Facebook quanto a duas patentes registradas pela companhia, que indicam o desenvolvimento de um software de rastreamento do movimento dos olhos do usuário. A empresa de Mark Zuckerberg, no entanto, negou estar criando tal tecnologia.

As patentes dizem respeito ao Oculus, headset de realidade virtual. Em um dos documentos, vemos a descrição de que a tecnologia “é uma maneira de reduzir potencialmente o atrito do usuário e aumentar a segurança das pessoas quando elas acessam o Oculus ou acessam o conteúdos da Oculus”.

Os questionamentos do Congresso foram feitos em abril, na sabatina que Zuck sofreu com relação à privacidade e uso de dados dos usuários da maior rede social do mundo. Mas algumas questões não foram respondidas na ocasião, com Mark, agora, fornecendo um retorno por escrito ao que ficou sem resposta na época.

“No momento, não estamos construindo tecnologia para identificar pessoas com câmeras de rastreamento ocular”, disse o Facebook. “Se implementarmos essa tecnologia no futuro, faremos isso com a privacidade das pessoas em mente, assim como fazemos com as informações de movimento (que anonimizamos em nossos sistemas)”, continua.

Após o escândalo envolvendo o uso indevido de dados por parte da Cambridge Analytica, que acessou dados de mais de 87 milhões de usuários do Facebook, a rede social se vê no olho do furacão na questão segurança e privacidade. Por conta disso, a companhia recentemente reformulou suas políticas de privacidade, prometendo ser mais transparente com sua base de usuários, que abriga mais de 2 bilhões de pessoas.

Deixe seu comentário: