Terça-feira, 10 de Dezembro de 2019

Porto Alegre
Porto Alegre
19°
Fair

Notícias Uma moto foi flagrada a 130 quilômetros por hora na avenida Ipiranga

Radar Móvel tem sido uma das armas no combate à imprudência no trânsito. (Foto: Gustavo Roth/EPTC)

Como se já não bastassem os riscos associados ao excesso de velocidade por parte de veículos nas rodovias, o problema atinge também as vias internas das cidades. Essa foi a constatação da EPTC (Empresa Pública de Transporte e Circulação), em Porto Alegre, durante o feriadão alusivo à Proclamação da República, iniciado na última sexta-feira.

Dentre as situações absurdas flagradas pelo radar móvel estavam uma motocicleta trafegando a 130 quilômetros por hora na avenida Ipiranga, automóveis “voando” a 125 quiômetros por hora na avenida Assis Brasil e a 120 quiômetros por hora na avenida Salvador França, locais onde a velocidade máxima permitida representa a metade desse número.

E as imprudências não acabaram com a volta à rotina da semana. Na manhã dessa segunda-feira, o equipamento registrou um carro “zunindo” a 122 quilômetros por hora na avenida Plínio Kroeff, uma das mais movimentadas da Zona Norte da capital gaúcha.

Esse tipo de infração, gravíssima de acordo com o CTB (Código Brasileiro de Trânsito), acarretam sete pontos na carteira, além da perda do direito de dirigir. Some-se a isso uma multa de R$ 880,41.

De janeiro a outubro, sem contar com as ações do projeto de fiscalização “Balada Segura”, a EPTC realizou quase 300 blitze em vias de Porto Alegre com foco principal no excesso de velocidade. Nesses trechos, em 118 (40%) o foco da abordagem foram as motocicletas, com 13.490 abordagens, que resultaram em 6.004 autuações e 2.874 recolhimentos, além de 829 CNH recolhidas.

Leandro Barbosa, responsável pelas blitze do órgão, reforça a necessidade do respeito à sinalização das vias para prevenir acidentes:

“Principalmente em relação à questão do excesso de velocidade, situação que nos preocupa muito no dia a dia da circulação. Ainda bem que não ocorreram acidentes graves com estes veículos neste feriadão, pois os resultados poderiam ser de grande proporção, certamente com vítimas fatais. É importante que todos os condutores, de carros e motos, respeitem a sinalização, sem cometer excessos”.

De janeiro a outubro, do total de 62 vítimas fatais no trânsito da Capital, 47% eram motociclistas ou ocupantes de motos. Se for considerado o número de vítimas fatais decorrentes de acidentes com envolvimento de motocicletas, o número sobe para 64%, sendo 27 condutores, dois caronas; dez pedestres e um ciclista.

Guarda Municipal

Ao longo desta semana, os agentes da GM (Guarda Municipal) de Porto Alegre passam por um curso de reciclagem para habilitação de técnicas policiais. A ultima turma do ano possui 25 agentes e tem por objetivo atualizar os conceitos teóricos referentes à legislação, bem como as técnicas práticas e operacionais dos guardas.

O curso obedece a uma determinação da PF (Polícia Federal), que recomenda o treinamento anual. Os participantes terão 80 horas de qualificação, divididos entre aulas presenciais e de ensino à distância. Durante o ano, agentes da GM participaram de 12 turmas realizadas no curso de reciclagem.

(Marcello Campos)

Voltar Todas de Notícias

Compartilhe esta notícia:

O comando de greve dos professores estaduais considerou positivo o primeiro dia de paralisação da categoria no Rio Grande do Sul
Sine disponibiliza 53 vagas de emprego em Porto Alegre nesta terça
Deixe seu comentário
Pode te interessar