Últimas Notícias > Esporte > Pelo jogo de ida das quartas de final da Libertadores, o Inter perdeu por 2 a 0 para o Flamengo no Maracanã

O feriado de Bolsonaro em uma base militar no Rio de Janeiro é marcado por forte esquema de segurança

Presidente eleito chegou ao local no sábado. (Foto: Reprodução/Twitter)

A Marinha montou um forte esquema de vigilância para garantir a segurança e a privacidade do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL-RJ) e de seus familiares durante a sua estadia em uma área militar na Ilha da Marambaia, na chamada “Costa Verde” do Rio de Janeiro. O local foi escolhido por ele para passar o feriado de Natal.

Nesse domingo, a praia onde ficam as instalações utilizadas por presidentes e outras autoridades esteve sob vigilância intensa. Ao menos duas lanchas – cada uma delas tripulada por militar armado com fuzil – abordam embarcações que se aproximavam mais de 1 quilômetro da terra firme.

Na costa, duas fragatas da Marinha dão apoio à operação desde a manhã desse domingo. Helicópteros de combate também sobrevoam regularmente o local.

Bolsonaro chegou à base naval no sábado, acompanhado pelo filho Carlos, vereador no Rio de Janeiro, além de auxiliares. A futura primeira-dama Michelle e a filha do casal devem embarcar nesta segunda-feira para encontrá-lo.

A previsão é de que o presidente eleito retorne para o Rio de Janeiro na quinta-feira. Já a mudança em definitivo para Brasília deve ocorrer no sábado, três dias antes da cerimônia de posse, no dia 1º de janeiro (terça-feira).

Descontração

Também nesse domingo, a curiosidade ficou por conta de duas fotos divulgadas pela assessoria do presidente eleito nas redes sociais. As imagens mostram Jair Bolsonaro vestido de bermuda e camisa esportiva, lavando roupa e pendurando peças em um varal durante o descanso de fim-de-semana na Ilha da Marambaia.

Encontro

Antes de embarcar para Brasília, o presidente eleito terá um compromisso já mirando as relações internacionais do futuro governo. Conforme o colunista Lauro Jardim, do jornal “O Globo”, na sexta-feira ele almoçará com o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, no Forte de Copacabana, Zona Sul do Rio. O premiê judeu pretende participar da posse.

Em postagem no Twitter, o presidente eleito afirmou que o seu governo vai unir ações de ministérios, em uma tentativa de aumentar a eficiência: “As convergências ministeriais darão o tom de desenvolvimento de nosso país. Reduzir o estado, desenvolvimento sem entraves de ONGs, acordos comerciais bilaterais já em andamento e mudar a atual pífia linha educacional. Vamos alavancar o Brasil!”.

Deixe seu comentário: