Últimas Notícias > Capa – Magazine > Faixa a Faixa: escute “Lover”, novo álbum de Taylor Swift

O governador gaúcho anunciou mais de 300 milhões de reais em investimentos nas rodovias do Estado

Montante inclui recuperação e conservação de estradas, pontes e acessos, dentre outros itens. (Foto: Divulgação/EGR)

Em discurso nessa segunda-feira, o governador gaúcho Eduardo Leite lançou um pacote de investimentos em rodovias do Rio Grande do Sul, com recursos disponibilizados pelo Estado e pelo BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social). A previsão é de R$ 301,4 milhões para qualificar o sistema rodoviário estadual ainda neste ano.

“Temos um orçamento comprimido pelas dificuldades fiscais e, mesmo assim, estamos trabalhando muito fortemente para darmos respostas à nossa sociedade”, frisou. “Tivemos como prioridade, nos primeiros meses de governo, aquilo que mais nos toca, que é a saúde. Agora, depois de assistirmos muitas reclamações das condições das nossas estradas, vamos priorizar essa área tão importante.”

De acordo com o Palácio Piratini, será dada prioridade a trechos em piores condições, demandas judiciais, pagamento de dívidas do Exercício anterior e a continuidade de obras mais próximas da conclusão. A referência são análises feitas por técnicos do Daer (Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem)

Mais da metade dos investimentos (R$ 170 milhões) tem como destino as 17 superintendências regionais do Daer. Parte provém de liberação pelo Tesouro do Estado (R$ 136 milhões) e o restante da Cide (Contribuição de Intervenção de Domínio Econômico).

O montante inclui recuperação e conservação de rodovias estaduais e pontes, acessos municipais, sinalização, melhorias em vias urbanas por meio de convênios municipais, fiscalização de obras, equipamentos e veículos para o CRBM (Comando Rodoviário da Brigada Militar).

“Elencamos prioridades, mas os investimentos não se esgotam nelas. Há recursos nas superintendências regionais que serão revertidos em conservação, em tapa-buracos, para dar condições mínimas de logística e transporte”, disse o governador.

Os R$ 131 milhões restantes serão investidos na retomada de uma das obras prioritárias do Estado: a duplicação da ERS-118. O recurso foi descontingenciado pelo governo junto ao BNDES graças ao investimento anunciado pelo Estado na conclusão de acessos municipais.

A rodovia é considerada fundamental para o desenvolvimento econômico do Rio Grande do Sul e a mobilidade da Região Metropolitana de Porto Alegre. Até agora, já foram investidos mais de R$ 200 milhões na duplicação e cerca de 70% das obras estão finalizadas.

“Sabemos que essas obras não resolvam nossos problemas de infraestrutura rodoviária e há muito por fazer. Por isso, é fundamental que sigamos encaminhando os projetos de reforma e as parcerias com o setor privado para que tenhamos condições de encaminhar as soluções de infraestrutura, com rodovias seguras e eficientes. Aí sim, teremos um Estado à altura do que nosso povo produz”, prosseguiu Eduardo Leite.

“Os passos futuros na área de infraestrutura de transportes dependem do governo do Estado, é claro, mas inegavelmente exigem, também, uma forte aliança de toda a sociedade para que encontremos, juntos, as soluções para o setor”, afirmou o secretário de Logística e Transportes, Juvir Costella, citando o programa “RS Parcerias”, que incluirá as estradas atualmente sob gestão da EGR (Empresa Gaúcha de Rodovias), e as concessões em andamento da RSC-287 e da ERS-324.

Distribuição

– 1ª Superintendência Regional – Esteio: R$ 8,9 milhões;

– 2ª Superintendência Regional – Bento Gonçalves: R$ 12,4 milhões;

– 3ª Superintendência Regional – Santa Cruz do Sul: R$ 15,3 milhões;

– 4ª Superintendência Regional – Santa Maria: R$ 4,1 milhões;

– 5ª Superintendência Regional – Cruz Alta: R$ 10,1 milhões;

– 6ª Superintendência Regional – Passo Fundo: R$ 8,9 milhões;

– 7ª Superintendência Regional – Pelotas: R$ 9,2 milhões;

– 8ª Superintendência Regional – Bagé: R$ 2,4 milhões;

– 9ª Superintendência Regional – Alegrete: R$ 7,2 milhões;

– 10ª Superintendência Regional – Cachoeira do Sul: R$ 4 milhões;

– 11ª Superintendência Regional – Lajeado: R$ 26,7 milhões;

– 12ª Superintendência Regional – Santiago: R$ 8,5 milhões;

– 13ª Superintendência Regional – Erechim: R$ 9,4 milhões;

– 14ª Superintendência Regional – Santa Rosa: R$ 17,9 milhões;

– 15ª Superintendência Regional – São Francisco de Paula: R$ 6,2 milhões;

– 16ª Superintendência Regional – Osório: R$ 6,9 milhões;

– 17ª Superintendência Regional – Palmeira das Missões: R$ 7,4 milhões.

(Marcello Campos)

Deixe seu comentário: