Últimas Notícias > Notícias > Brasil > Petrobrás faz acordo com governo uruguaio e devolverá concessão de duas empresas

O governo gaúcho retomou as obras de duplicação da rodovia ERS-118, em Gravataí e Sapucaia do Sul

Cerca de 70% dos trabalhos estão concluídos. (Foto: Divulgação/Sultepa)

Uma semana após o governo do Rio Grande do Sul anunciar a liberação de um financiamento de R$ 131 milhões pelo BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), os operários e equipamentos estão de volta à rodovia ERS-118, na Região Metropolitana de Porto Alegre. As construtoras contratadas mobilizaram nessa segunda-feira as primeiras frentes de obras para dar continuidade à duplicação da pista, em um trecho de 21,5 quilômetros.

O primeiro trabalho foi a implantação de concreto na pista sob o viaduto da avenida Dorival Cândido Luz de Oliveira, em Gravataí. Também para esta semana, está previsto o recomeço dos serviços de terraplenagem e pavimentação no quilômetro 5, em Sapucaia do Sul, bem como a construção das três pontes sobre o arroio Sapucaia, no quilômetro seguinte.

Conforme o governador Eduardo Leite, os recursos do BNDES permitirão que a obra seja executada de forma ininterrupta: “Estamos muito felizes por dar essa solução definitiva, rumo à conclusão da ERS-118. Uma vez entregue à sociedade, a duplicação resultará não apenas no desenvolvimento da economia da região, mas também em uma melhor qualidade de vida às pessoas que se deslocam entre os municípios”.

Trechos

Em seu site oficial, o governo do Estado informa que estão finalizados cerca de 70% dos serviços necessários à duplicação da ERS-118 (entre o entroncamento com a BR-116 em Sapucaia do Sul e o acesso à Freeway em Gravataí). Entre os quilômetros 5 e 21, mais de 80% da nova pista está pronta. Também será retomada a restauração das pistas antigas, ruas laterais e acessos aos viadutos já prontos.

“Conseguiremos quitar todos os pagamentos pendentes e custear os serviços que serão realizados”, garantiu o titular da Secretaria de Logística e Transportes, Juvir Costella. Ainda segundo ele, o Palácio Piratini definiu esse projeto como prioritário. “Montamos um cronograma técnico e criterioso junto ao Daer [Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem] para finalmente entregá-la à sociedade até dezembro de 2020.”

(Marcello Campos)

Deixe seu comentário: