Últimas Notícias > Colunistas > Enfrentando problemas

O Laçador nunca esteve tão próximo dos gaúchos: até domingo, uma plataforma montada em torno da estátua permite conhecer de perto os seus detalhes

Estrutura provisória foi inaugurada nessa quinta-feira. (Foto: Luciano Lanes/PMPA)

Desde a tarde dessa quinta-feira, a Estátua do Laçador, na Zona Norte de Porto Alegre, pode ser visitada de uma forma nunca antes disponível. Uma espécie de plataforma temporária foi montada em torno do monumento, permitindo observar e fotografar os seus detalhes de muito perto. A visitação pode ser feita até as 17h de domingo.

Além da estrutura em torno do Laçador, foi montada uma cobertura provisória, com bancos, banheiros químicos e “food trucks”, sem custos para os cofres públicos do município. Uma equipe da Secretaria Municipal da Cultura está à disposição no local para falar sobre a história do monumento e o seu processo de restauração, que começará em breve, a cargo do Sinduscon (Sindicato das Indústrias da Construção Civil no Estado do Rio Grande do Sul).

A solenidade contou com as presenças do prefeito Nelson Marchezan Júnior e do vice, Gustavo Paim, além do secretário de comunicação Orestes de Andrade Júnior, do coordenador da Memória Cultural da Secretaria da Cultura, José Francisco Alves, e dos vice-presidentes do Sinduscon Zalmir Chwartzmann e José Luis Lomando.

Para a montagem do plataforma de visitação, a Secretaria Municipal da Cultura contou com a parceria de três empresas do setor privado (Jog Engenharia, Estaq Fundações e Fida Calcário), todos representandos por diretores. “Temos orgulho em poder contribuir com a sociedade e a gestão pública”, declarou um deles.

Familiares

Quem também participou do evento foram a neta do escultor Antônio Caringi (1905-1981) e os filhos do folclorista João Carlos Paixão Cortes (1927-2018), que serviu de modelo para a estátua, na década de 1950.

Para Antonella Caringi, essa é mais uma oportunidade de manter viva a memória do artista. Já Carlos e Ana Paixão Paixão Cortes destacaram a importância do pai para a cultura gaúcha: “Graças a ele e também a este monumento, o Rio Grande do Sul é reconhecido em todo o País e até no mundo”.

História

O “Laçador” foi modelado por Caringi em 1954 e venceu um concurso para escolha do “Símbolo do Gaúcho”. Naquele mesmo ano, a pré-escultura em gesso foi apresentada um uma exposição internacional na cidade de São Paulo.

Somente em 20 de setembro de 1958, já fundida em bronze, a estátua foi inaugurada no extinto Largo do Bombeiro (no início da avenida Farrapos, um dos pontos de entrada de Porto Alegre). Em 1992, por lei municipal, foi declarada Símbolo Oficial de Porto Alegre e em 2007 houve a transferência para o local onde está até hoje, em uma estrutura elevada, próxima ao antigo Aeroporto Salgado Filho e conhecida como “Sítio do Laçador”.

(Marcello Campos)

Deixe seu comentário: