Últimas Notícias > Notas Capital > Theatro São Pedro recebe estudantes

O novo relatório da segurança pública aponta uma queda de mais de 30% nos roubos de veículos entre janeiro e setembro no Rio Grande do Sul

Indicadores apontam 8.643 ocorrências desse tipo no período. (Foto: Reprodução)

Entre janeiro e setembro, o Rio Grande do Sul registrou 8.643 roubos de veículos, o que representa uma queda de 31,1% nesse tipo de ocorrência policial. A informação consta no mais recente relatório da SSP (Secretaria da Segurança Pública), divulgado na tarde dessa quinta-feira no Palácio Piratini.

De acordo com o titular da pasta, vice-governador Ranolfo Vieira Júnior, essa redução é especialmente importante, pois impacta diretamente nos crimes contra a vida: “Um roubo de carro tem um potencial enorme de se tornar um latrocínio (quando a vítima é morta pelo assaltante), um dos incidentes mais graves que podem existir”.

Já o governador Eduardo Leite ressaltou que essa melhoria também passa pelo uso da tecnologia como aliada do policiamento ostensivo e da investigação. Ele mencionou o uso das câmeras de videomonitoramento e o “cercamento eletrônico”, com leitura de placas e emissão de alertas automáticos para veículos em situação de furto e roubo.

Até o mês passado, o sistema gerido pela SSP já contava com quase 2 mil câmeras de videomonitoramento e cercamento eletrônico espalhadas em 54 municípios. Até fevereiro, a lista deve ser ampliada para 81 cidades, interligadas ao monitoramento da secretaria.

No que se refere aos furtos (quando não há ameaça ou agressão), Ranolfo também elogiou o trabalho aprimorado pelas forças de segurança contra esse tipo de incidente. “No acumulado até setembro, foram 9,863 casos [queda de 11,3%], menor número registrado para o período em toda a série histórica, iniciada em 2002”, frisou.

Desmanches

O combate ao comércio ilegal de peças, que é um dos principais motivadores de furtos e roubos de veículos, é outro fator enfatizado pelo Executivo estadual. A operação “Desmanche”, coordenada pelo Disp (Departamento de Inteligência da Segurança Pública) da SSP, já realizou 87 edições.

Desde seu início, em 2016, a ação que reúne agentes do Detran-RS, Polícia Civil, Brigada Militar e IGP (Instituto-Geral de Perícias) já visitou 45 municípios, interditou 137 estabelecimentos irregulares e recolheu quase 7 mil toneladas de sucata encaminhada para reciclagem.

Além disso, desde a sanção da Lei dos Desmanches, em 2015, a quantidade de CDVs (Centros de Desmanche Veicular) regularizados duplicou no Estado. Atualmente, existem 394 unidades em 127 municípios gaúchos e outros 124 estabelecimentos já estão em processo de regularização.

Latrocínios

Por ser um dos crimes patrimoniais com maior potencial de risco para as vítimas, o roubo de veículos tem influência importante na ocorrência de latrocínios, cuja variação também registrou quedas expressivas.

No Estado, as ocorrências desse tipo passaram de 70 entre janeiro e setembro de 2018 para 51 no mesmo período deste ano (27,1%). Em Porto Alegre, houve uma redução acima da metade (54,5%), com cinco ocorrências frente 11 do ano anterior na mesma comparação.

“Em setembro, nenhum latrocínio foi registrado na Capital gaúcha”, complementou Ranolfo Vieira Júnior. “Em todo o Rio Grande do Sul, o nono mês do calendário repetiu o total de setembro de 2018, com quatro casos.”

(Marcello Campos)