Últimas Notícias > Atividades Empresariais > Gaúcha é membro vitalício da Academia de Letras, Artes e Cultura do Brasil

O pai do cantor Michael Jackson morreu aos 89 anos

Empresário ficou conhecido nos anos 1960 por treinar os filhos para formar o grupo The Jackson 5. (Foto: Reprodução)

O empresário americano Joe Jackson, pai do cantor Michael Jackson (1958-2009), morreu nesta quarta-feira (27), informou o site americano TMZ. De acordo com o site, ele tinha câncer e estava em estado terminal.

Na última sexta-feira (22), a imprensa americana disse que Joe estava hospitalizado com uma doença grave. O site do tabloide “Daily Mail”, citando familiares e outras fontes não reveladas, acrescentou que o patriarca tinha câncer de pâncreas de estágio quatro.

A saúde de Joe vinha se agravando desde 2015, quando ele sofreu um derrame cerebral e três ataques cardíacos – na época, os médicos implantaram um marca-passo. O próprio próprio empresário havia mencionado há alguns dias no Twitter que a morte se aproximava: “Eu vi mais amanheceres do que ainda tenho para ver. O sol nasce quando chega a hora e, goste você ou não, o sol se põe quando chega a hora”.

Perfil

Joseph Walter Jackson nasceu em 26 de julho de 1928 em Fountain Hill, no Arkansas. Ficou conhecido por, na década de 1960, treinar rigidamente seus filhos pequenos para serem cantores e dançarinos.

Com as crianças, formou o grupo de música pop The Jackson 5, que alcançou a fama global entre o público branco. Tornou-se, assim, uma das figuras paternas mais famosas e relevantes na história da música.

Com seu R&B dançante, o Jackson 5 chegou ao topo das paradas com quatro músicas. Aos 11 anos, Michael Jackson tornou-se o cantor mais jovem a alcançar o ranking com o hit de 1969 “I want you back”.

Pai violento

Anos depois, ele foi acusado de práticas parentais abusivas, maus tratos e violência física dirigida aos filhos. Joe reconheceu as acusações, mas não chegou a pedir desculpas. De acordo com ele, seus métodos fizeram os filhos terem sucesso e os mantiveram fora da cadeia.

Já adulto, Michael Jackson revelou que cresceu com medo de seu pai, que regularmente batia nele com um cinto. Em uma famosa entrevista de 1993 com Oprah Winfrey, o Rei do Pop começou a chorar quando recordou as surras, mas também disse que o perdoava.

Janet Jackson, a filha mais nova de Joe e a mais famosa depois de Michael, disse que seu pai insistia em ser chamado por seus filhos de Joseph. Ela contou que sofria quando via outros pais demonstrando afeto por seus filhos.

A imagem pública de Joe Jackson se desgastou ainda mais quando seu filho Michael, que sofria de ansiedade e depressão, morreu em 2009 e o pai aproveitou o momento para promover seu projeto de gravadora.

Em sua própria entrevista com Oprah em 2010, Joe Jackson reconheceu que disciplinava fisicamente seus filhos, mas disse que o fez pensado em seu bem. “Isso os manteve fora da prisão”, disse Jackson.

Em entrevista à CNN em 2013, ele afirmou: “Estou contente de ter sido duro, porque vejam o que eu realizei. Criei filhos que todo mundo ama em todo o mundo”.

Mas ele começou a se deixar levar pela emoção em seus últimos anos. Quando estava internado no hospital, escreveu em seu site que Janet era a única filha que o visitava e expressou orgulho por suas realizações.

Sua esposa Katherine, que foi uma figura materna calorosa para os dez filhos do casal, explicou que nos lares afro-americanos era normal bater nas crianças.

Katherine, a quem Michael e Janet dedicaram seus álbuns mais famosos, sobreviveu ao seu marido depois de 68 anos turbulentos de casamento, durante os quais pediu o divórcio, mas voltou atrás.

Joe também teve uma filha, Joh’Vonnie, com uma amante de longa data. Joe mudou-se nos anos 1980 para Las Vegas quando ainda era casado com Katherine, que morava em Los Angeles.

Seus outros filhos incluem Jermaine e La Toya Jackson, que também alcançaram sucesso em suas carreiras musicais solo.

Deixe seu comentário: