Últimas Notícias > Notícias > O Dia Internacional do Jazz será comemorado em Porto Alegre com shows gratuitos na próxima terça-feira

O piloto do avião que caiu sobre uma casa em Belém já havia sido preso pelo furto de uma aeronave

Especialistas acreditam que "pane seca" causou o acidente, que matou o copiloto. (Foto: Reprodução)

O piloto do monomotor que caiu em cima de uma casa, por volta do meio-dia dessa quarta-feira no bairro do Benguí, em Belém (PA), já havia sido preso pelo furto de uma aeronave no Estado do Mato Grosso, em 2016. Segundo a Polícia Federal, Bruno Alencar Wachekowski chegou a ser fichado criminalmente após se apoderar de um avião pertencente a uma emissora de TV.

Bruno, o piloto, tem 22 anos e sofreu traumatismo craniano e foi sendo atendido por uma ambulância do Samu. Informações extraoficiais dão conta de que ele estaria internado em estado grave no Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência, em Ananindeua.

Segundo reportagens da imprensa local, Bruno “é oriundo de uma família tradicional” de Novo Progresso, também no Pará, e “formou-se muito jovem em uma escola de pilotos em outro Estado”.

Já o copiloto Lucas Ernesto Santos e Santos, 24 anos, morreu na hora. Após o velório em uma igreja evangélica no distrito de Icoaraci, o corpo deve ser sepultado na manhã desta quinta-feira. “Ele fazia um curso para piloto no Rio de Janeiro e estava de férias, aproveitando para conseguir mais horas de voo para mudar de categoria no Aeroclube, de onde o avião decolou em direção ao Aeroporto Internacional de Belém”, disse um familiar.

As causas ainda estão sendo investigadas pelo Seripa (Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos) do Pará. A perícia iniciou os trabalhos durante a tarde e o local foi isolado. Conforme o Corpo de Bombeiros, o acidente pode ter sido provocado por falta de combustível.

Amigo da vítima, Wilkinson Lima contou que ouviu o barulho da decolagem, no aeroclube local: “A gente até comentou sobre o barulho do avião e depois veio a notícia da queda. Um companheiro nosso até disse que eles sabiam que estavam decolando com pouco combustível”.

Especialistas corroboram a possibilidade de “pane seca”, devido à força da colisão e à falta de explosão. “Com toda certeza o piloto tentou fazer planagem, mas o avião é muito pesado e não é adequado para isso, mas deve ter sido uma alternativa para não colidir em locais residenciais e para tentar salvar a vida deles, sem causar maiores danos”, explicou um outro piloto ouvido pela imprensa de Belém.

Uma terceira vítima que trabalha como vigilante na residência sofreu escoriações, aparentemente sem gravidade. Sua identidade não foi confirmada. Próximo à casa há um condomínio em construção.

A matrícula do avião é PT-JIC, modelo Cessna Aircraft 210L fabricado em 1973 e com capacidade de transporte para até cinco pessoas. De acordo com a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), os documentos de Inspeção Anual de Manutenção e o Certificado de Aeronavegabilidade da aeronave estavam em dia.

Antecedente

Em maio de 2016, Bruno e mais dois suspeitos teriam furtado um avião modelo Cessna C210, prefixo PT-JKX, de um canal de televisão da cidade de Vargem Grande (MT). E também daquela vez o monomotor caiu. Na época, a PF (Polícia Federal) brasileira suspeitou que o caso envolvesse transporte de drogas, pois o acidente ocorreu em uma fazenda na Bolívia.

Os três suspeitos foram então reconhecidos pela PF, com base em imagens de câmeras de segurança instaladas no aeroporto da cidade matogrossense e que permitiram identificar o táxi utilizado pelo trio para chegar ao hangar. Por conta do incidente, Bruno e os outros dois suspeitos respondem processo na Justiça do país andino.

A Polícia Civil local informou que o caso envolvendo furto ocorrido há dois anos será incorporado ao novo inquérito.

Deixe seu comentário: