Últimas Notícias > Notícias > Brasil > O governo faz nova investida para privatizar a Eletrobras

Prefeito de Porto Alegre e governador em exercício discutem ações conjuntas na área da segurança pública

Tema está na pauta de um novo encontro, em breve. (Foto: Gustavo Mansur/Palácio Piratini)

O secretário estadual da Segurança Pública do Rio Grande do Sul e governador em exercício, Ranolfo Vieira Júnior, discutiu com o prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan Júnior, os próximos passos do programa “RS Seguro”, implementado pelo Palácio Pitatini desde o final de fevereiro. A capital gaúcha é um dos municípios prioritários da iniciativa, um dos carros-chefe da gestão de Eduardo Leite no Palácio do Piratini.

Além de detalhar os quatro eixos do programa (combate ao crime, políticas sociais preventivas, qualificação do  atendimento ao cidadão e sistema prisional), Ranolfo pediu que o chefe do Executivo municipal participe da criação de um plano de ações para o setor. A reunião foi realizada na tarde dessa sexta-feira.

“Acreditamos que somente planejando e executando ações de forma coordenada e integrada conseguiremos reduzir os índices de criminalidade”, explicou Ranolfo (que ocupa interinamente o cargo de governador devido à viagem internacional de Eduardo Leite), acompanhado do delegado Antônio Padilha, secretário-executivo do “RS Seguro”.

“É claro que ter efetivo nas ruas e prender criminosos é importante, mas queremos atacar em outras frentes, como na prevenção, investindo em educação, cultura e lazer, dentre outras áreas, a fim de oferecer aos gaúchos um Estado mais civilizado para se residir e investir.”

Nelson Marchezan Júnior, por sua vez, chamou a atenção para o fato de Porto Alegre ser parceira do governo do Estado no programa. Em breve, um novo encontro com equipes de ambas as esferas de governo, desta vez com um enfoque ainda mais técnico, deve se concentrar em um plano de ações, com diretrizes, metas e prazos.

Palestra

À noite, RanolfoVieira Júnior palestrou na abertura do 16º Seminário da Qualidade, promovido pelo SindiRádio (Sindicato das Empresas de Rádio e TV do Rio Grande do Sul) no Hotel Deville Prime, em Porto Alegre, até este sábado. A entidade reúne 331 emissoras gaúchas.

Após fala do secretário especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia, Paulo Uebel, o governador em exercício e secretário estadual apresentou ao público um balanço dos 137 dias da gestão Eduardo Leite e focou, especialmente, no “RS Seguro”.

“Quero iniciar ressaltando que a liberdade de imprensa é fundamental a qualquer democracia e, por isso, qualquer veículo tem que ter garantido o direito ao acesso à informação”, declarou. “Vamos trabalhar muito para melhorar os índices de criminalidade e proporcionar um Estado mais seguro para viver e investir.”

“O rádio e a televisão estão entre os veículos com mais credibilidade, apontam pesquisas. Em tempo de ‘fake news’, esse é o nosso diferencial e é nisso que acreditamos”, acrescentou a presidente do SindiRádio, Christina Gadret, da Rede Pampa.

(Marcello Campos)

Deixe seu comentário: