Últimas Notícias > Notícias > Brasil > O preço da gasolina bateu recorde e chegou ao maior valor em dez anos

O presidente da entidade máxima do futebol, Gianni Infantino, deu risada quando questionado sobre o desempenho de Neymar no Mundial

Neymar não jogou bem e a Seleção Brasileira se despediu nas quartas de final. (Foto: Reprodução/Instagram)

O presidente da entidade máxima do futebol, Gianni Infantino, deu risada nesta sexta-feira (13) quando questionado sobre o desempenho de Neymar no Mundial.  O jogador brasileiro deixou o campeonato nas quartas de final sem ser o protagonista que se esperava dele na competição, além de ter deixado a Rússia criticado pelas simulações de falta.

“É um grande jogador, um talento real. Quando estou à frente de um jogador tão talentoso, não posso dizer nenhuma palavra negativa sobre ele, e Neymar é uma lenda top”, disse Infantino, que deu risada durante a resposta. “Você sabe [risos]. Ele vai mostrar mais do nível de futebol no futuro, mais do futebol no futuro”, continuou o dirigente, que concedeu entrevista coletiva no estádio Lujniki, em Moscou, palco da final competição neste domingo (15).

Neymar vem sendo alvo de diversas piadas nas redes sociais desde o fim do torneio. Foi criado, inclusive, o “Neymar Challenge”, brincadeira que viralizou pelo mundo com vídeos de pessoas se atirando ao chão e simulando faltas, ironizando a atuação do atacante. Durante o Mundial, o camisa 10 da Seleção foi muito criticado pelo excesso de quedas ao longo das partidas do Brasil. Na primeira fase, por exemplo, o atacante se atirou na área contra a Costa Rica e viu o árbitro marcar pênalti, mas voltar atrás após utilizar o VAR (árbitro de vídeo).

Depois, contra o México, nas oitavas, o jogador ficou marcado por valorizar uma falta do mexicano Layún, na lateral esquerda do ataque brasileiro. Nesse jogo, porém, Neymar foi eleito o melhor em campo. Já nas quartas, com a atuação apagada diante da Bélgica, que eliminou o Brasil ao vencer por 2 a 1, o camisa 10 da deu adeus ao Mundial e passou a conviver ainda mais com as ironias pelo grande número de quedas durante os jogos.

Diversos jornais e personalidades do mundo inteiro criticaram o desempenho do atleta. Na quinta-feira (12), o ex-jogador holandês Van Basten foi mais um que engrossou a voz contra Neymar. “Ele faz as pessoas rirem”, apontou. O ex-goleiro dinamarquês Peter Schmeichel foi outro que atacou o brasileiro durante o Mundial, chamando a sua atuação de “lamentável”. Na sua entrevista concedida nesta sexta-feira, Infantino também comentou o domínio do futebol europeu, que teve quatro semifinalistas do Mundial deste ano: França, Bélgica, Croácia e Inglaterra.

“Quão balanceado foi no passado o futebol? Tivemos vencedores da América e Europa. Temos agora uma final onde temos um time que venceu o Mundial uma vez e um que nunca venceu. Não penso que a Croácia é uma casa de poder de futebol europeu, mas está na final. E isso é fruto de trabalho, atitude profissional”, analisou.

“Este Mundial mostra pelos resultados o domínio dos europeus, mas mostrou também um bom nível, e foram jogos apertados. Há elementos que fazem diferença, mas os resultados devem ser motivadores para seleções de outros continentes investirem. No futuro, teremos algumas outras surpresas”, projetou Infantino.

Bélgica e Inglaterra decidem o terceiro lugar do Mundial neste sábado (14), às 11h, em São Petersburgo. Já França e Croácia se enfrentam no domingo (15), às 12h, em Moscou, em busca do título.

Deixe seu comentário: