Últimas Notícias > Notícias > Brasil > Isis Valverde relaciona morte do menino Rhuan com movimento feminista

O presidente do Comitê Olímpico do Japão foi indiciado por corrupção

Tsunekazu Takeda teria feito pagamento de 1,8 milhão de euros para uma empresa ligada ao senegalês Papa Massata Diack. (Foto: Reprodução)

A Justiça da França indiciou o presidente do Comitê Olímpico do Japão, Tsunekazu Takeda, por corrupção ativa. O dirigente é suspeito de ter subornado integrantes africanos do COI (Comitê Olímpico Internacional) para impulsionar a votação de Tóquio como sede dos Jogos de 2020. É a mesma acusão a que responde o ex-presidente do Comitê Olímpico do Rio, Carlos Arthur Nuzman.

Takeda foi acusado em 10 dezembro, em Paris, segundo informou uma fonte judicial, confirmando notícia publicada pelo jornal francês  Le Monde.

Segundo a acusação francesa, Takeda teria feito um pagamento de 1,8 milhão de euros (cerca de 8 milhões de reais) para uma empresa ligada ao senegalês Papa Massata Diack, filho do então presidente da IAAF (Federação Internacional de Atletismo), Lamine Diack. Papa e Lamine já tinham sido indiciados por corrupção pela Justiça da França, o que levou os investigadores ao dirigente japonês. A investigação começou em 2016.

Takeda é um ex-atleta de esportes equestres e bisneto do imperador Meiji. Atualmente, ele preside o comitê olímpico japonês e é favorito para ser reeleito em junho para seu 11° mandato (está no cargo desde 2001), apesar de já ter superado a idade máxima de 70 anos, prevista em regulamento. Ele também é presidente da comissão de marketing do COI desde 2014.

O dirigente japonês já havia sido questionado em 2017 por promotores de seu país sobre a relação dele com esses pagamentos. O interrogatório ocorreu a pedido das autoridades francesas, informou a agência Kyodo News na época.

Autoridades japonesas disseram que os pagamentos eram honorários legítimos de consultores, e um painel comissionado pelo Comitê Olímpico considerou os pagamentos legítimos. No entanto, um segundo interrogatório, em 10 de dezembro, abriu as portas para sua acusação.

Copa da Ásia

Catar, Japão e Usbequistão venceram seus jogos neste domingo, válidos pela segunda rodada da fase de grupos da Copa da Ásia, e garantiram vaga antecipada à próxima etapa da competição. As três seleções asseguraram com antecedência a passagem às oitavas de final.

Líder do Grupo E, o Catar chegou aos seis pontos ao massacrar a Coreia do Norte por 6 a 0. Almoez Ali foi o grande destaque do passeio da seleção catariana ao marcar quatro gols. A Arábia Saudita tem os mesmos seis pontos do Catar e também já havia carimbado um lugar na fase seguinte do torneio.

O fato curioso dessa partida é que havia apenas 300 torcedores, todos da Coreia do Norte, em um estádio com capacidade para 16 mil pessoas. A ausência de fãs da seleção do Catar se dá pela crise diplomática entre o país e os Emirados Árabes Unidos, sede do torneio.

Nos jogos do Grupo F, o Usbequistão goleou o Turcomenistão por 4 a 0, com show de Shomurodov, autor de dois gols do triunfo, enquanto o Japão fez 1 a 0 no Omã, com gol de pênalti de Genki Haraguchi. Ambos somam seis pontos e já estão classificados.

Os jogos deste domingo também encerraram a segunda rodada da fase de grupos da Copa da Ásia, com dez dos 16 participantes nas oitavas de final já determinados. Além de Catar, Japão e Usbequistão, também já passaram de fase Emirados Árabes Unidos, Jordânia, China, Coreia do Sul, Iraque, Irã e Arábia Saudita.

A rodada final do Grupo A vai ser disputada nesta segunda-feira com os jogos Índia x Bahrein e Emirados Árabes Unidos x Tailândia.

Deixe seu comentário: