Últimas Notícias > Colunistas > Armando Burd > Calendário se move

O presidente norte-americano acusou a China de enganar os Estados Unidos e colocou o acordo comercial em dúvida

Apesar das críticas, Trump minimizou a crise. (Foto: White House)

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou nesta quinta-feira que a China enganou o país e colocou em dúvida um possível acordo comercial bilateral, apesar de uma delegação de representantes do alto escalão do governo de Pequim estarem em Washington para negociar uma solução para a crise.

Perguntado se irá firmar um pacto com a China sobre o comércio antes de uma reunião com o secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg, Trump expressou desconfiança e fez novos ataques. “Fomos enganados pela China”, disse o presidente, apontando o déficit comercial de US$ 500 bilhões que os EUA têm com o país.

Enquanto Trump fazia essas declarações, o vice-primeiro-ministro da China, Liu He, principal assessor econômico do presidente do país, Xi Jinping, já estava em Washington para reuniões na Casa Branca e no Departamento do Tesouro para solucionar a crise comercial.

Apesar das críticas, Trump voltou a minimizar a possibilidade de uma guerra comercial com a China, repetindo o mesmo argumento.

“Quando você perde US$ 500 bilhões em comércio, não pode perder uma guerra comercial. Você já perdeu”, ressaltou o presidente.

O governo dos EUA exigiu que a China reduza em US$ 200 bilhões o superávit do país no comércio com os americanos e amplie as proteções à propriedade intelectual para diminuir as tensões.

Relações China x EUA

No início do mês o presidente dos EUA, Donald Trump, e o presidente da China, Xi Jinping, discutiram questões comerciais após autoridades de ambas as potências não conseguirem chegar a um consenso sobre tarifas. O tom, porém, era mais favorável.

Trump deu um tom positivo ao anunciar que ligaria para Xi, chamando o presidente chinês de “meu amigo” e prometendo, em um post no Twitter, que coisas boas iam acontecer no comércio. A televisão estatal chinesa disse que Xi disse a Trump que as relações entre EUA e China estavam em uma fase importante.

“Eu atribuo grande importância às relações bilaterais e prezo o bom relacionamento de trabalho com o sr. Presidente”, disse Xi.

Em um comunicado após a convocação, a Casa Branca informou que o presidente dos EUA “afirmou seu compromisso em garantir que as relações comerciais e de investimento entre os Estados Unidos e a China sejam equilibradas e beneficiem empresas e trabalhadores americanos”.

De acordo com a mídia estatal chinesa, Xi disse a Trump que os dois países devem se esforçar para encontrar uma maneira de resolver adequadamente as disputas comerciais.

Xi afirmou que as relações comerciais e econômicas sempre foram o lastro e a propulsão das relações EUA-China. Ele descreveu as negociações de até então como “francas, eficientes e construtivas”.

“As equipes dos dois lados podem manter a comunicação e se esforçar para encontrar formas adequadas de resolver problemas e alcançar resultados em que todos saiam ganhando”, disse Xi.

Deixe seu comentário: