Últimas Notícias > Colunistas > O rapto de Perséfone

O Reino Unido manteve o boicote diplomático ao Campeonato Mundial

A primeira-ministra Theresa May anunciou em março o boicote ao campeonato. (Foto: Reprodução)

O embaixador do Reino Unido em Moscou, Laurie Bristow, foi o único representante oficial do governo da primeira-ministra Theresa May no jogo entre Inglaterra e Colômbia, nesta terça-feira (3), pelas oitavas de final do Mundial da Rússia.

Por conta do envenenamento do ex-espião russo Serghei Skripal e de sua filha, Yulia, em um shopping center de Salisbury, no Reino Unido, que aumentou a tensão com Moscou, Londres anunciou em março um boicote diplomático ao Mundial.

“Como declarou a primeira-ministra Theresa May, os ministros britânicos não vão à Rússia para participar da Copa do Mundo”, informou a embaixada. Além do Reino Unido, Islândia e Austrália foram outros países que também não enviaram nenhum representante diplomático à Copa.

Oitavas

Inglaterra e Colômbia se enfrentaram em Moscou pelas oitavas de final do torneio. Campeã do mundo em 1966, a Inglaterra garantiu vaga nas quartas de final ao vencer a Colômbia nos pênaltis, por 4 a 3, após empate por 1 a 1 nos 120 minutos nesta terça-feira (3), na Arena Spartak, em Moscou.

A Inglaterra fez o primeiro gol de pênalti com o artilheiro do torneio, Harry Kane, que chegou a seis gols. Mina empatou no último minuto do tempo normal, de cabeça, mas nos pênaltis os colombianos erraram duas cobranças e os ingleses avançaram.

A partida foi muito disputada e um pouco violenta, com oito cartões amarelos distribuídos (seis para os colombianos). O primeiro gol veio aos 11 do primeiro tempo, após pênalti cometido por Carlos Sánchez em Harry Kane. O artilheiro inglês foi para a cobrança e com facilidade deslocou o goleiro Ospina. O empate colombiano foi nos acréscimos, no primeiro escanteio que os colombianos tiveram no jogo, o zagueiro Yerry Mina subiu mais que todo mundo e, de cabeça, marcou seu terceiro gol no Mundial. Sem gols na prorrogação, a partida foi para os pênaltis.

Sobrinha do ex-espião

A sobrinha do ex-espião russo que foi envenenado no Reino Unido está concorrendo a uma cadeira em uma assembleia regional na Rússia em um partido ligado ao presidente Vladimir Putin. Viktoria Skripal está concorrendo a um cargo na região de Iaroslavl, ao norte de Moscou, como candidata pela Rússia Justa, de acordo com a porta-voz do partido, Anastasia Pivovarova – a sigla é aliada do presidente.

Serguei Skripal e sua filha Iulia sobreviveram a um ataque de veneno na cidade inglesa de Salisbury, em março. O governo britânico diz que eles foram envenenados por um agente nervoso conhecido como Novichock e que a Rússia estava por trás do ataque, o que Moscou nega.

O caso causou uma crise entre os dois países e levou diversos países ocidentais a expulsarem diplomatas russos de seu território. O envenenamento também foi uma das razões citadas por Washington para impor novas sanções contra autoridades de Moscou.

Em aparições na televisão estatal russa, Viktoria Skripal disse que não confia no Reino Unido para lidar com a investigação. Pivovarova disse que Viktoria Skripal ganhou o apoio do partido por causa de sua “posição cívica ativa”.

Deixe seu comentário: