Sábado, 25 de Janeiro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
18°
Fair

Mundo O robô assassino existe, sim

Trabalhador é morto por robô em fábrica da Volkswagen na Alemanha. (Foto: Reprodução)

Poderia ser uma cena de filme de ficção científica de Hollywood, mas aconteceu na vida real. Um jovem trabalhador morreu em uma fábrica da Volkswagen em Baunatal, na Alemanha, ao ser agarrado e esmagado em uma placa de metal por um robô. O homem, de 22 anos, chegou com vida ao hospital, mas não resistiu aos ferimentos.

Esse tipo de acidente é raro, uma vez que os robôs são mantidos em tipos de jaulas, sem contato com os humanos. Segundo relatos ao jornal britânico Financial Times, no entanto, o trabalhador estava dentro da jaula de segurança ao ser ferido.

A vítima trabalhava na equipe de instalação do robô quando foi agarrada pela máquina, segundo a fabricante de veículos alemã. O porta-voz da Volkswagen, Heiko Hillwig, disse que os investigadores acreditam que o acidente foi causado por uma falha humana e não por um problema com o robô. Os promotores estão avaliando se será apresentada uma denúncia formal sobre o caso e contra quem.

Acidente não deve assustar.

Apesar da gravidade do ocorrido, os robôs em linhas de produção não devem ser motivo de preocupação. Essas máquinas, chamadas de manipuladores ou braços robóticos, são programadas para tarefas repetitivas como a manipulação de placas de aço. Elas são amplamente utilizadas no setor automotivo porque conseguem trabalhar em alta velocidade e têm muita força.

Geração antiga.

O robô em si faz parte de uma geração antiga de máquinas usadas para automação industrial. A Volkswagen fez questão de esclarecer isso, já que tem uma geração de robôs assistentes. Eles trabalham lado a lado com seres humanos. Não há notícias de acidentes graves com máquinas de gerações mais recentes e mais inteligentes.

Os robôs mais novos costumam ter sistemas de segurança que evitam choques diretos com seres humanos. Mas a notícia não deixa de alimentar o debate sobre o futuro da automação nas empresas. Os robôs serão suficientemente inteligentes para não cometer erros capazes de causar ferimentos em humanos? Conseguirão se esquivar de eventuais erros dos funcionários de carne e osso? (AG)

Voltar Todas de Mundo

Compartilhe esta notícia:

Bicicletas de luxo chegam a custar 75 mil reais
Os sete irmãos que passaram a vida trancados em um apartamento de Nova York sem poder sair às ruas
Deixe seu comentário
Pode te interessar