Sexta-feira, 24 de Janeiro de 2020

Porto Alegre
Porto Alegre
23°
Fair

Geral O smartphone foi o produto mais procurado na Black Friday

Quando revelada a prática, na campanha de 2018, muitos negavam que ela existisse. (Foto: Reprodução)

Sete dos dez produtos mais buscados na Black Friday foram smartphones, segundo análise do site de comparação de preços Zoom. O mais procurado foi o Samsung Galaxy A50, seguido pelo Redmi Note 8, da Xiaomi.

O terceiro item mais buscado foi a TV Série 7 de 50 polegadas da Samsung, seguida pelo iPhone XR de 64 gigabytes.

Com os descontos atraentes, a Black Friday tem se tornado mais popular no Brasil. Se, em 2014, apenas 27% conheciam o evento, o número saltou para 99,5%, em 2018. Embora as vendas cresçam em relação ao restante do mês e até do semestre, algumas ofertas se destacam.

Seja por causa do preço, seja pela necessidade de consumo, as pessoas preferem alguns itens na sexta-feira de descontos. O Google, em um relatório elaborado pelo segmento Think with Google, compilou os dados e revelou o que os clientes preferem comprar nessa época.

Produtos comprados

No topo da lista, aparece um dos itens mais usados da atualidade: o smartphone. Esse equipamento obtém quase 40% de compras e sai muito à frente dos outros elementos. A TV fica em 2º lugar, com 26%. Do terceiro ao quinto, há eletroportáteis, informática e eletrodomésticos, respectivamente. Esses números demonstram como a preferência fica com produtos eletroeletrônicos e, portanto, que são mais caros.

Nas outras cinco posições, aparecem os itens voltados para o cuidado pessoal e beleza. Do sexto ao décimo lugar, surgem, na ordem: roupas femininas, perfumes, tênis, acessórios e calçados.

Maiores descontos

Para conhecer os principais descontos, o site Zoom levantou quais foram os produtos com as maiores reduções de preços, durante a edição de 2017. No topo da lista, itens de uso pessoal e da cozinha se destacam.

A primeira posição é do vaporizador de roupas, com uma queda de 31%. Em segundo lugar, há o curvador de cílios, com 21%. O grill de cozinha aparece em terceiro, com 16%. As cinco primeiras posições são complementadas pelo CD (14%) e colchão inflável (14%).

O dock station (13%) e o jogo americano (12%) aparecem quase empatados, assim como o hidratante (12%) e o vestido (11%). Por fim, há os jogos para videogame (11%).

Nem TV, nem celular

De acordo com um levantamento feito pelo Promobit, social commerce que compara as principais ofertas da internet, nas últimas edições da Black Friday novamente reinou o papel higiênico, dessa vez um folha tripla com 24 Rolos vendidos a R$ 10,90. Na lista também aparecem promoções em fast-foods e cervejas.

“É difícil imaginar que alguém espere a Black Friday para comprar papel higiênico, mas muitos consumidores são levados a fazer a compra quando encontram uma oferta muito boa: são as conhecidas compras por oportunidade. Esse fenômeno também acontece com produtos mais caros, como celulares e TVs, mas quando é um produto que a pessoa necessita e um preço que considera interessante, as chances da compra acontecer são maiores”, explica Fabio Carneiro, head de comercial do Promobit.

A mudança no comportamento do consumidor é um dos principais fatores para o aumento de vendas de produtos inusitados na Black Friday. “Percebemos uma mudança de hábito do brasileiro. Além de aproveitar para comprar eletroeletrônicos, as pessoas têm enxergado na data uma oportunidade para comprar e estocar produtos de uso da casa, como higiene, limpeza e até mesmo alimentos”, explica Israel Nacaxe, CEO e co-fundador da Propz, startup que analisa o comportamento do consumidor.

Voltar Todas de Geral

Compartilhe esta notícia:

Prefeito Marchezan vistoria obras de revitalização do Parque Farroupilha
Redesim abrange 281 municípios do RS
Deixe seu comentário
Pode te interessar