Últimas Notícias > Notícias > Brasil > Mais da metade da população brasileira acha que o consumo moderado de maconha não é moralmente aceitável

O tratamento diário da pele: Dermatologistas alertam que quanto mais cedo começarem os cuidados, melhor

A proteção solar diária é fundamental para todas as idades. O fator de proteção (FPS) tem que ser, no mínimo 30. (Foto: Reprodução)

Cleópatra, a rainha do Egito, talvez tenha sido a primeira mulher a propagar pelo mundo rituais de beleza. Seus banhos de leite de mula, mel, aloe vera e óleos dos mais variados viraram moda até em Roma, quando a poderosa resolveu ir atrás de seu amante Júlio César. Mais de dois mil anos depois, receitas que prometem a pele dos sonhos correm o mundo na velocidade da luz, pela internet. Será que funcionam? Qual o mistério de uma pele saudável e bonita? Médicos da SBD (Sociedade Brasileira de Dermatologia) explicam que os cuidados mudam de acordo com a idade e o tipo de pele. Mas a ciência já sabe que, quanto mais cedo eles forem incorporados ao dia a dia, melhor.

Os dermatologistas ensinam que, seja qual for o tipo de pele, o ritual diário deve começar com uma higienização. Esse primeiro passo pode ser feito com sabonetes, tônicos, água micelar ou loções de limpeza.

“Cada pele tem necessidades específicas, dependendo da oleosidade, se tem acne, manchas ou tratamentos em andamento. Se apele não foi oleosa, a limpeza pode ser feita com sabonetes livres de adstringentes. Há também sabonetes para diferentes tipos de pele”, explica a dermatologista Alessandra Romiti.

O segundo passo pode incluir um antioxidante, como produtos à base de vitamina C e, se for o caso, gel ou emulgel para controle da oleosidade. Em seguida, aplica-se o protetor solar.

“Por cima do protetor, use apenas maquiagem”, orienta Alessandra, acrescentando que, dependendo da oleosidade da pele, durante o dia é preciso lavar o rosto e repassar os produtos.

Segundo a médica, a proteção solar diária é fundamental para todas as idades. O FPS (fator de proteção) tem que ser, no mínimo 30. Para peles oleosas, os melhores são os do tipo oil free ou oil control. Para peles secas, prefira os que combinam hidratantes.

Há ainda os protetores multifuncionais e que estão se tornando queridinhos dos consumidores, porque tornam a rotina de beleza mais simples. Entre eles, estão os que unem proteção solar com antioxidante e já funcionam como uma etapa de tratamento, e aqueles que vêm com base e cobrem imperfeições, protegendo ainda mais a pele, já que são também filtros físicos.

A dermatologista Patricia Ormiga ressalta, no entanto, que o tipo de pele muda com o passar dos anos.

“Com a idade, a pele tende a passar de oleosa a mais seca e, depois da menopausa, isso se intensifica. Por isso, pacientes mais jovens podem usar produtos mais secos. As mais maduras, adotar veículos mais hidratantes e bases mais cremosas”, recomenda Patricia.

Segundo ela, os ativos também mudam. À noite, produtos que aceleram a renovação celular e estimulam a formação de colágeno, como o ácido retinóico ou tretinoína, são muito indicados e podem começar a ser usados entre os 30 e 40 anos. Pela manhã, produtos antioxidantes, com vitamina C, são indispensáveis. A partir de que idade?

“Desde sempre. Eles ajudam a retardar o envelhecimento”, responde Patricia.

Deixe seu comentário: