Últimas Notícias > Capa – Magazine > Conheça o fenômeno oriental ‘BlackPink’ que está conquistando o mundo!

Mourão afirma não ter dúvida de que o Supremo censurou revista

Mourão afirmou que a convocação dos jornalistas dos dois veículos mostra que eles são investigados. (Foto: Valter Campanato/Agência Brasil)

A decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal ( STF ) Alexandre de Moraes de ordenar a retirada do ar de uma matéria da revista “Crusoé” que cita o presidente da Corte, ministro Dias Toffoli , provocou reação nesta segunda-feira (15) do vice-presidente Hamilton Mourão e de parlamentares.

Mourão afirmou ao site “O Antagonista”, também atingido pela decisão, que a convocação dos jornalistas dos dois veículos mostra que eles são investigados.

“Não tenho dúvida de que é censura, mas vai além da censura. No momento em que (a decisão), além de interditar a publicação, convoca os jornalistas a depor (significa que) já estão respondendo a inquérito”, disse o vice-presidente.

O ministro determinou que a revista “Crusoé ” e o site “O Antagonista” tirassem imediatamente do ar uma reportagem intitulada “O amigo do amigo de meu pai”. Segundo a matéria, o empreiteiro Marcelo Odebrecht identifica que o apelido do título, citado em um e-mail, refere-se ao presidente do tribunal, ministro Dias Toffoli.Pela manhã, um oficial de justiça da Corte chegou à redação da revista para entregar a cópia da decisão.

Moraes estipulou multa de R$ 100 mil por dia em caso de desobediência . E determinou que a Polícia Federal intime os responsáveis pela revista e pelo site para prestar depoimento no prazo de 72 horas. Em publicação desta segunda-feira, a Crusoé “reitera o teor da reportagem” e informa que ela foi escrita com base em documento.

A Rede Sustentabilidade entrou com um pedido de liminar no Supremo Tribunal Federal (STF) para derrubar a decisão do ministro Alexandre de Moraes . O senador Jorge Kajuru (PSB-GO) também protocolou um recurso na Corte.

Multa mantida

A revista digital ” Crusoé ” informou na noite desta segunda-feira que, mesmo cumprindo a decisão do Supremo Tribunal Federal para tirar do ar a reportagem, foi multada pelo ministro Alexandre de Moraes em 100 mil reais.

“A multa por descumprimento é absurda, pois a decisão foi cumprida imediatamente. É sintomático que a certificação do descumprimento conste apenas no interior de um inquérito a que se nega acesso aos interessados e à sociedade”, disse o advogado André Marsiglia dos Santos, que defende a “Crusoé”, em texto publicado na revista.

O despacho determinando a multa foi assinado pelo desembargador Cesar Mecchi Morales, que assessora Moraes. Segundo a Crusoé, o texto é curto e não entra em detalhes: “De ordem do Exmo. Senhor Alexandre de Moraes, intimem-se os representantes no site ‘O Antagonista’ e ‘Revista Crusoé’, advertindo-os que, diante da manutenção das postagens (…) foi certificado o descumprimento da ordem judicial de 13/04/2019, acarretando a multa de R$ 100 mil (cem mil reais). Retire-se imediatamente, sob pena de continuidade da aplicação da multa diária. Servirá este como mandado.”

Deixe seu comentário: