Últimas Notícias > | > Câmara de Vereadores de Sapiranga afasta quatro vereadores por esquema de corrupção e compra de votos

O vice-presidente Hamilton Mourão defende “clareza, determinação e paciência” para aprovar a reforma da Previdência

O vice-presidente disse que as pessoas saem do Brasil porque "oportunidades não se apresentam". (Foto: Agência Brasil)

Em meio à crise do governo com o Congresso, o vice-presidente Hamilton Mourão defendeu nesta terça-feira (26) clareza, determinação e paciência para negociar a aprovação da reforma da Previdência. Em uma rápida declaração à imprensa antes de participar de uma reunião na capital paulista, Mourão disse que é preciso conduzir reformas que interessam ao País e declarou saber das “angústias e dúvidas” que estão sendo levantadas sobre a proposta do governo para o sistema de aposentadoria.

“[É preciso] clareza em termos de convencer os nossos parlamentares e, mais do que eles, a nossa população, determinação de levar isso à frente e paciência para negociar tudo aquilo que tiver de ser negociado”, afirmou o vice-presidente ao lado do presidente da Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), Paulo Skaf. “Caso o problema previdenciário não seja enfrentado, seremos Japão tropical”, disse.

Nesta terça-feira, o não comparecimento do ministro da Economia, Paulo Guedes, a uma reunião da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Câmara para discutir a reforma da Previdência azedou o clima entre governo e parlamentares para a aprovação do projeto. Após críticas dos deputados, o ministro concordou em comparecer na quarta-feira (03) à comissão, ainda sem relator para a reforma.

Governo vai levar pedrada, mas diálogo é necessário

Mourão também afirmou que é preciso convencer o Congresso de que as pessoas “também tem obrigações, e não apenas direitos”. Mourão pregou um “trabalho de paciência e diálogo” durante palestra a empresários da Fiesp, e defendeu fortemente o governo. “Temos que dialogar com eles, e não fugir ao diálogo. Vai levar pedrada? Vai, faz parte da vida política e todos aqui sabem muito bem que minha experiência política é baixíssima, mas o bom senso tem que sobreviver nessas horas.”

Além disso, o vice-presidente insistiu que a população precisa confiar no governo. “Ele assumiu o governo para trazer o mais importante valor em uma relação: a confiança. Sim, as pessoas têm que ter confiança nos seus líderes, no seu governo.”

Presidente da Fiesp promete ajudar na reforma da Previdência

No mesmo evento, o presidente da Fiesp, Paulo Skaf, declarou apoio ao governo de Jair Bolsonaro para aprovar a reforma da Previdência e outras mudanças como a reforma tributária. “Nós estaremos juntos, juntos para ajudarmos a sensibilizar, a conscientizar, a fazer o que for necessário para que essas reformas sejam aprovadas pelo bem do Brasil”, disse Skaf.

Deixe seu comentário: