Últimas Notícias > Notícias > Brasil > O real é a terceira moeda que mais se desvalorizou em relação ao dólar em abril

O WhatsApp vai deixar você baixar arquivos que já foram excluídos

Recurso já aparece em versão beta. (Foto: Reprodução)

Quem já passou pela situação de querer baixar novamente um arquivo antigo do WhatsApp e não conseguiu pode ter motivos para comemorar. A versão Beta do WhatsApp recebeu nesta segunda-feira (16) uma nova atualização que permite o redownload de mídias já enviadas, mesmo que elas já tenham sido descarregadas e deletadas do aparelho em questão.

A novidade aparece em uma edição preliminar do mensageiro no Android. Usuários que aceitaram receber as atualizações do WhatsApp antes de todos, para fins de teste e experimentação, observaram que já é possível baixar novamente arquivos que foram enviados dentro dos últimos três meses quantas vezes forem necessárias e mesmo que o download já tenha sido realizado anteriormente, com o arquivo posteriormente apagado.

É uma mudança drástica em relação ao funcionamento atual do WhatsApp, que deleta os dados uma vez que eles são transferidos ou armazenados por 30 dias. As imagens, áudios e vídeos permanecem acessíveis por meio da interface do mensageiro, mas somente enquanto estiverem presentes na memória do dispositivo. Caso essa cópia local tenha sido apagada, porém, o arquivo está perdido para sempre.

Como sempre acontece com versões Beta do WhatsApp, as mudanças aparecem sem aviso oficial da desenvolvedora e, sendo assim, não é possível saber exatamente como o novo recurso funciona nem o tempo exato pelo qual os dados ficarão guardados. Porém, como sempre, a novidade parece estar funcionando bem, o que significa que ela não deve demorar para chegar a todos os usuários do WhatsApp.

Por enquanto, entretanto, apenas usuários do Android que aceitaram receber as atualizações Beta do mensageiro podem utilizar e testar a atualização – quem quiser fazer parte do programa deve acessar a Google Play Store e concordar com os termos. Não existe previsão para sua liberação final nem data para chegada da mudança ao iOS.

Malware

De acordo com a empresa de segurança Malwarebytes, o clássico golpe do WhatsApp Plus está voltando a circular com força na internet, fazendo novas vítimas e possivelmente distribuindo malwares. O scam, que circula desde 2015, oferece aos internautas uma versão aprimorada do mensageiro para Android, geralmente batizada simplesmente como “WhatsApp Plus” e sendo identificada por um símbolo azul no lugar do icônico verde.

Para atrair a atenção dos alvos, o arquivo APK descreve algumas vantagens da edição Plus: você pode gerenciar até quatro contas simultaneamente e esconder quaisquer rastros de atividade (incluindo as mensagens de que você está online, escrevendo ou gravando um áudio). O mais incrível é que o software, de fato, parece funcionar direitinho e oferece todas as funcionalidades que promete — o problema é o preço que se paga por isso.

Após analisar o código-fonte do aplicativo, a Malwarebytes percebeu que ele é baseado no Android/PUP.Riskware.Wtaspin.GB, um pacote de “riskware” (software que, embora não seja claramente malicioso, pode representar perigo ao usuário) que já causou certa dor de cabeça antes. Desta vez, o APK parece ter sido construído por um desenvolvedor árabe, visto que a página original que o hospeda está escrita em tal idioma.

É sempre bom ressaltar que, para se ver livre dessa e outra ameaças, é essencial evitar baixar aplicativos fora da Play Store — é muito fácil para um cibercriminoso abrir o arquivo de instalação e modificar os códigos para roubar dados sigilosos dos usuários.

Deixe seu comentário: