Últimas Notícias > Notícias > Brasil > O Supremo teve aumento de 25% no número de visitantes neste ano

“Obrigação é uma palavra muito forte”, diz Renato sobre decisão pela Libertadores após queda na Copa do Brasil

Foto:(Lucas Uebel/Grêmio FBPA)

*Valéria Possamai

Na Arena da Baixada, o Grêmio deu fim a marca de ser o único time brasileiro em disputa de três competições nacionais. O tricolor acabou eliminado nos pênaltis, pelo Athletico-PR, após perder a vantagem dos 2 a 0 construído no jogo de ida, na Arena. Apesar da desclassificação na competição, o técnico Renato Portaluppi não considera uma pressão pela conquista da outra copa, a Libertadores da América, onde o clube está na semifinal.

“Obrigação? Obrigação é para quem está há dez, doze, quinze anos sem ser campeão. Com todo respeito, acho que vocês estão com um pouco de amnésia. O Grêmio nos últimos três anos tem seis títulos. Obrigação é de quem não ganha a muito tempo. O Grêmio vai competir as duas competições que faltam. Vai buscar sempre as vitórias, o objetivo é sim ganhar a Libertadores, que está mais próxima. Agora, obrigação é uma palavra muito forte, principalmente, em um clube como este e em grupo vencedor. Sempre trabalhamos para vencer todas as competições. Estamos acostumados a vencer, mas temos que aprender a perder também. O Athletico teve mais méritos. O Grêmio não fez muita coisa para conseguir a classificação. Obrigação fica para o clubes que estão há muito tempo sem dar um a volta olímpica”, declarou o técnico gremista.

Com relação ao desempenho do time em campo, Renato admitiu a baixa produtividade e valorizou os méritos do adversário. O treinador ainda citou o lance do pênalti não marcado no início do primeiro tempo, mas deixou claro que a situação não interferiu na queda da equipe na competição.

“Nós tínhamos dois grandes jogadores fora de combate que era o Everton e o Maicon. Tínhamos sempre o Pepê, que era uma solução de velocidade para o segundo tempo, e hoje não tínhamos um jogador de velocidade para mudar o panorama da partida. No momento critico que não estávamos bem na partida com lesão do Leonardo e estávamos com 10 em campo, sofremos o gol. Já tinha alertado no vestiário para não tomar gol no início do segundo tempo e infelizmente tomamos. As coisas já não estavam boas, depois perdemos o Kannnemann. Não foi um noite nossa, foi uma noite do Athletico, que mereceu a classificação”, afirmou Renato.

O tricolor agora centra as atenções na disputa do Campeonato Brasileiro e Libertadores. No final de semana, tem rodada contra o Cruzeiro. Já a disputa das semifinais da competição continental ocorre só no próximo mês.

*estagiária sob supervisão de Marjana Vargas