Sexta-feira, 06 de Dezembro de 2019

Porto Alegre
Porto Alegre
25°
Fair

Capa – Caderno 1 Operação Consórcio foi deflagrada em Porto Alegre e Região Metropolitana em combate a crimes ambientais

Durante as buscas, centenas de pinos de cocaína, crack, armas, munições, documentos e aves silvestres foram apreendidos. (Foto: Polícia Civil/Divulgação)

A Polícia Civil deflagrou, na manhã desta terça-feira (11), a Operação Consórcio, em combate aos crimes de organização criminosa, poluição ambiental e parcelamento ilegal de solo urbano, em área pública de Porto Alegre.

Na ação, realizada pela Dema (Delegacia de Polícia de Proteção ao Meio Ambiente) do Deic (Departamento Estadual de Investigações Criminais), foram cumpridos 23 mandados de busca e apreensão em 19 empresas investigadas, em Porto Alegre, Viamão e Alvorada.

Durante as buscas, centenas de pinos de cocaína, crack, armas, munições, documentos e aves silvestres foram apreendidos. Dois homens foram presos em flagrante por porte de munição. Segundo o delegado Marco Guns, as investigações tiveram início em meados de outubro, após denúncias, do uso indevido de terreno público, pertencente ao município de Porto Alegre.

“O procedimento policial foi instaurado para apurar a condutas perpetradas em área pública de Porto Alegre, localizada no logradouro Beco do Paulino, divisa com Alvorada, em que, justamente em razão da ocupação ilegal, se verificou sensível impacto sobre o ambiente local, atestado, por meio de laudo do Instituto Geral de Perícia, como área de preservação permanente – banhado”, explicou o delegado.

Dentro desta área, em razão desta ilegal intervenção, foram destruídos 22.000m² de área de banhado, soterrando sua vegetação, contaminando suas águas e seu solo. “Os peritos concluíram pela poluição da área, que estava ocupada predominantemente por resíduos oriundos da construção civil, depositada diretamente sobre o solo”, acrescentou o delegado.

De acordo com as investigações, um determinado grupo, por meio de uma associação, em conluio com diversas empresas de recolhimento de entulhos (telentulhos) da Capital, realizou o descarte irregular de toda a sorte de materiais na área já referida.

“Com tais reiteradas condutas, o local passou a ser ilegalmente aterrado visando a que a associação comercializasse lotes para moradia, ao preço médio de R$3.000,00, além de uma espécie de condomínio de R$125,00, estes cobrados mensalmente”, explicou Guns.

Com as ações desencadeadas nesta terça-feira, a Polícia Civil apreendeu três aves silvestres, sendo duas caturritas e um coleirinho, cerca de um quilo de drogas, dentre 769 pinos de cocaína e mais porções de cocaína pura, merla e crack. Também foram apreendidos um revólver calibre 32, uma espingarda de pressão com luneta, uma espingarda calibre 28, uma espingarda calibre 20, munições, documentos e celulares.

Todas de Capa – Caderno 1

Compartilhe esta notícia:

Fábrica é interditada por venda de produtos impróprios para o consumo em Porto Alegre
O Ministério Público Federal reforçou o pedido de condenação para o ex-presidente Lula e mais 12 réus em processo do sítio de Atibaia
Deixe seu comentário
Pode te interessar