Últimas Notícias > Capa – Caderno 1 > Empresários recuam em onda de apoio a Bolsonaro para não se expor

Operação policial estremece o futebol belga e expõe a maior crise da história

Organização criminosa utilizou futebol para praticar lavagem de dinheiro. (Foto: Reprodução)

O futebol belga sofreu um grande baque, nesta quarta-feira, com uma grande operação policial realizou buscas e apreensões em dez de 16 clubes da primeira divisão, em 44 localidades diferentes, na maior crise da história. O intuito da operação é desmontar uma organização criminosa que se utiliza do futebol para praticar lavagem de dinheiro e outras atividades corruptas. Entre os suspeitos, donos de clubes, dirigentes, jogadores, empresários, treinadores e árbitros semiprofissionais.

Foram quase 60 operações em sete países europeus, incluindo Bélgica e França, no âmbito de uma investigação por supostas fraudes na liga belga, anunciou a Procuradoria Federal de Bruxelas.

Um total de 220 policiais foram mobilizados na Bélgica, França, Luxemburgo, Chipre, Montenegro, Sérvia e Macedônia. Várias pessoas foram detidas, de acordo com um comunicado da Procuradoria Federal.

A investigação se concentra em fraudes ligadas a transferências de jogadores e partidas com resultados manipulados da Jupiler Pro League, a primeira divisão belga, indicou a Procuradoria.

“A instrução judicial cobre atividades realizadas no âmbito de uma organização criminosa, de lavagem de dinheiro e de corrupção privada”, destaca o comunicado.

As sedes de vários clubes da Jupiler Pro League estão entre os locais que foram objetos de operações de apreensão em busca. A imprensa citou Brugge, Anderlecht e Standard Liége.

As operações também aconteceram nas residências de dirigentes dos clubes, agentes de jogadores, árbitros, um advogado, um escritório de contabilidade, de um treinador, jornalistas e alguns eventuais cúmplices”, segundo o comunicado do MP.

Os envolvidos

Entre os envolvidos que já foram detidos, Mogi Bayat, ex-diretor do Anderlecht, que controla cerca de 90% do mercado de transferências belga; o atual treinador do Brugges, Ivan Leko, que conquistou o Campeonato Belga da temporada passada e os árbitros Sébastien Delferière e Bart Vertentes. Além de Herman Van Holsbeeck, que treinou o Sporting de Anderlecth (2004-18).

A investigação

As investigações começaram no final de 2017, após suspeitas envolvendo o pagamento de comissões em cima de transferências, além de fraudes e negociações turbulentas envolvendo os salários de treinadores e jogadores. O processo se estendeu em nove países diferentes, incluindo a França. A Federação Belga de Futebol ainda não se pronunciou oficialmente sobre o assunto.

Pior crise fora de campo x melhor momento dentro de campo

A Bélgica, dentro de campo, vive o melhor momento da história do seu futebol. A seleção alcançou o terceiro lugar da última Copa do Mundo (melhor colocação de sua história) e conta com uma geração de incríveis jogadores, protagonistas em grandes clubes europeus, como Eden Hazard (Chelsea) e Kevin De Bruyne (Manchester City). Vivendo uma das piores crises de sua história, a produção de grandes jogadores é o resultado de investimentos nas divisões de base e cuidado com a formação dos atletas.

Deixe seu comentário: