Últimas Notícias > Notícias > Brasil > O ministro da Educação publicou o mesmo artigo em duas revistas. Autoplágio é considerado um desvio de conduta, por inflar a produção acadêmica

Operação Stellio: envolvidos no golpe do “bilhete premiado” são presos

Responsáveis pelo golpe do Bilhete Premiado em Pelotas são presos na operação Stellio. (Foto: Polícia Civil)
Por Gabriella Rocha*

Nesta sexta-feira (29), a operação policial “Stellio” cumpriu 24 mandados de busca e apreensão em seis municípios do Rio Grande do Sul e um no Paraná, com a finalidade de desarticular uma quadrilha que aplicou golpes de estelionatos em Pelotas. As investigações duraram cerca de um ano e identificaram os líderes da organização, que residiam em Passo Fundo, e os demais integrantes, moradores de Caxias do Sul, Gravataí e Alvorada, Soledade, Canguçu e Guarapuava (PR).

A Polícia Civil espera prender sete pessoas nos 31 mandados agendados. Desde o início da ação, a delegada Lisiane Mattarredona, através da Primeira Delegacia de Polícia de Pelotas, prendeu preventivamente quatro envolvidos no golpe do “Bilhete Premiado” por outros crimes.

O grupo arrecadou mais de 400 mil com as vítimas. Em nota, a Polícia Civil esclareceu a escolha pelo nome da operação:

“É baseado no nome latino do réptil (Laudakia stellio brachydactyla), por conta do formato das pintas que lhe cobrem o corpo, o qual foi associado à falsidade humana”.

*Estagiária sob supervisão de Marjana Vargas

Deixe seu comentário: