Últimas Notícias > Atividades Empresariais > Gaúcha é membro vitalício da Academia de Letras, Artes e Cultura do Brasil

Os bordéis de robôs sexuais já começaram a se espalhar pela Europa

A indústria de robôs sexuais é relativamente nova, mas está crescendo rapidamente. (Foto: Reprodução)

O que antes era considerado um fetiche proibido, acessível apenas em sites ilegais, parece ter virado uma indústria próspera: bordel de bonecas sexuais está se expandindo na Europa, relatando uma alta demanda por seus serviços.

Menos de 18 meses desde a abertura do primeiro bordel de robôs sexuais em Barcelona (Espanha), e dois meses depois do segundo lugar em Moscou (Rússia), a empresa Lumidolls, considerada o primeiro bordel de robôs sexuais do mundo, está prestes a lançar seu terceiro espaço em uma cidade europeia, até então desconhecida, daqui a algumas semanas.

A indústria de robôs sexuais é relativamente nova, mas está crescendo rapidamente. A Lumidolls afirma ter certas vantagens sobre um grupo de outros bordéis de bonecas sexuais na Inglaterra, Alemanha, Holanda, Áustria e França ao oferecer robôs com “pele quente”, “movimentos mecânicos” e “inteligência artificial”.

Segundo o cofundador e dono da rede, Sergi Prieto, o negócio está em alta em Moscou graças a torcedores que afluíram de todo o mundo à capital russa durante o Mundial deste ano no país.

“Temos um grande espaço em Moscou, quase o dobro daquele que temos em Barcelona. Está aberto 24 horas por dia”, sublinhou.

Prieto declarou que a empresa ainda não atingiu seu potencial máximo e pretende expandir a rede “por todo o mundo”.

Sex shops russos

Quando não conseguem conquistar mulheres russas, alguns torcedores estrangeiros acabam indo ao sex shop. Mesmo que consigam conquistá-las, vão da mesma forma. Diretor de desenvolvimento da companhia Kazanova 69 (rede de lojas em Ekaterinburgo e Moscou), Dmitry Schepin, contou segredos de torcedores estrangeiros.

Segundo ele, os torcedores estrangeiros frequentam com frequência suas lojas, pois o Mundial também “tem a ver com amor, emoções, relações e coragem”.

Ele detalhou que os compradores são bem diferentes. Alguns só olham os produtos e outros compram “para depois” por não ter tais coisas na pátria.

Em especial, ele contou que os peruanos bebem um café excitante, que os japoneses frequentam o museu erótico e que os egípcios e sauditas podem passar horas escolhendo os produtos.

Peruanos e japoneses estão comprando ativamente masturbadores, o que significa que “os valores das nossas belezas estão a alto nível”, opina o diretor.

Ele até acha que muitos estrangeiros chegaram à Rússia para ver de perto as russas que são “as mais belas”.

Ele conclui dizendo que os homens estrangeiros são um mistério para as mulheres russas que sabem de cor o caráter dos homens russos. Por isso, aconselha: “Garotas russas, escolham com coração para amar e formar família!”.

 

Deixe seu comentário: