Últimas Notícias > Notícias > Geral > Conselho de Medicina suspende por seis meses a licença de médico que abusava de pacientes no Ceará e que já havia sido afastado do cargo de prefeito

Os crimes contra a vida apresentaram uma queda superior a 20% no Rio Grande do Sul em 2018

Em Porto Alegre, as ocorrências de homicídio doloso diminuíram 21,8%, enquanto o número de vítimas fatais de homicídio decresceu. (Foto: Rodrigo Ziebell/SSP)

A tendência de queda na ocorrência de crimes contra a vida no Rio Grande do Sul foi confirmada, de acordo com balanço anual de 2018, em comparação com o ano anterior. Os dados estatísticos da criminalidade foram divulgados nesta quarta-feira (9) pela SSP (Secretaria da Segurança Pública), apontando redução de 21,8% nos homicídios e 29,9% nos latrocínios. A redução de vítimas fatais nos indicadores de homicídio doloso também se manteve, chegando a 22,1% (total de 652 mortes a menos).

Em Porto Alegre, as ocorrências de homicídio doloso diminuíram 21,8%, enquanto o número de vítimas fatais de homicídio decresceu a 20,9%. A redução representa 139 mortes a menos em comparação com 2017. O crime de latrocínio, no entanto, registrou uma ocorrência a mais em 2018.

No total, 16 indicadores compõem a divulgação oficial da SSP. Eles representam os crimes de maior potencial ofensivo contra a vida e contra o patrimônio. No âmbito estadual, apenas o crime de roubo de bancos teve alta: 20%.

Dados estatísticos 

Homicídio doloso (-21,8%), latrocínio (-29,9%), furtos (-9%), abigeato (-25%), furto de veículo (-14,9%), roubos (-18,6%), roubo de veículo (-10%), furto de bancos (-25,2%), roubo de bancos (20%), furto de comércio (-14,2%); roubo de comércio (-27,7%), roubo de usuários de transporte coletivo (-38,8%), roubo de profissionais de transporte coletivo (-31%), ameaça contra mulheres (-3,5%), lesão corporal contra mulheres (-6,2%) e estupro de mulheres (-10,3%).

Polícia Civil

Os novos diretores de departamento da PC (Polícia Civil) assumem com a missão de ampliar a integração, otimizar recursos e fortalecer o combate ao crime organizado. Eles foram empossados nesta quarta em ato que contou com a presença do vice-governador e secretário da Segurança Pública, delegado Ranolfo Vieira Júnior.

Metade das 12 subáreas da PC será comandada por mulheres. Muitas delas pela primeira vez, como é o caso do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa, agora sob a direção da delegada Vanessa Pitrez Correa.

Para o vice-governador, o processo faz parte de uma evolução natural das instituições. “A mudança contribui para a melhoria dos serviços prestados. A sociedade gaúcha tem uma expectativa muito forte pelo trabalho que vocês e as suas equipes irão desenvolver. O êxito será refletido na promoção de mais segurança a todos.”

 

Deixe seu comentário: